Projeto de lei cria Cinema Inclusivo em Atibaia

O vereador Fabiano Batista de Lima apresentou na sessão de segunda-feira, dia 1° de abril, um projeto de lei que institui no município de Atibaia a obrigatoriedade de apresentação de cinema inclusivo, adaptado a pessoas com deficiência auditiva e visual e viabilizado por meio da interpretação em Língua Gestual Portuguesa, legendagem e audiodescrição.

Pela redação do projeto, fica estabelecida a periodicidade de, no mínimo, uma sessão mensal. "As sessões serão reservadas às pessoas com deficiência e acompanhantes, mas as cadeiras que não forem preenchidas por este público poderão ser aproveitadas pela população em geral", ressaltou Prof. Fabiano.

"Segundo o censo do IBGE de 2010, aproximadamente 45 milhões de pessoas apresentam algum tipo de incapacidade ou deficiência, um número que representa 23,9% da população do país. Desse total, quase 36 milhões possuem algum grau de incapacidade visual, enquanto 9,7 milhões apresentam deficiência auditiva", apontou o vereador.

Ele conta que diversas ações já foram adotadas pelo Poder Público no Brasil com o intuito de estimular a inclusão social dessa importante parcela da população. "Porém, no campo da cultura e do entretenimento, o desinteresse de grande parte da sociedade em relação à matéria adquire contornos ainda mais marcantes. A começar pelos filmes distribuídos no país, que raramente oferecem recursos técnicos que facilitem seu acesso pelos portadores de necessidades especiais, sobretudo os que possuem algum grau de incapacidade visual", observou.

"Diante desse cenário, elaborei este projeto de lei com a finalidade de determinar que os filmes das sessões dos cinemas da cidade disponham de audiodescrição e legenda, de maneira a estimular a inserção das pessoas portadoras de deficiência visual e auditiva ao universo das produções artísticas e culturais", concluiu Prof. Fabiano.

Fonte: Assessoria de Imprensa Câmara Municipal da Estância de Atibaia

Mais sobre audiodescrição
As TVs por assinatura são obrigadas por lei a transmitir integralmente os canais abertos locais,
Desde 1º de julho de 2015, as emissoras de TV têm a obrigação de cumprir,
Com o objetivo de estimular a universalização do acesso às obras audiovisuais, em especial as


Mais sobre audiodescrição
As TVs por assinatura são obrigadas por lei a transmitir integralmente os canais abertos locais,
Desde 1º de julho de 2015, as emissoras de TV têm a obrigação de cumprir,
Com o objetivo de estimular a universalização do acesso às obras audiovisuais, em especial as