O desafio de fazer audiodescrição para um festival de filmes

Para que os recursos inclusivos de audiodescrição e open caption fossem oferecidos com qualidade ao público com deficiência visual e auditiva que prestigiou a 39ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes, realizada durante o mês de abril, foram necessárias horas, dias, semanas de dedicação para produzir os roteiros dos 42 filmes exibidos em 96 sessões. E esta responsabilidade atribuída à Iguale Comunicação de Acessibilidade torna o desafio de executar o melhor trabalho, a cada nova edição, ainda mais motivador.

"É sempre muito prazeroso produzir para o Festival Sesc Melhores Filmes, pois é o projeto cultural acessível mais abrangente que existe no Brasil em termos de quantidade de sessões oferecidas com os recursos da audiodescrição e legendas open caption. E esse desafio é sempre muito motivador. Apesar da intensidade do período, da demanda de energia e dedicação que requer de toda equipe, e do prazo que temos para preparar todo o conteúdo acessível, é sempre muito bom e nos orgulha sermos merecedores da confiança do Sesc e CineSesc, entregando a nós essa responsabilidade", relata Mauricio Santana, diretor da Iguale.

Segundo Santana, esse foi o quarto ano da Iguale à frente desse projeto e a cada ano, a evolução na execução do projeto é sensível, especialmente quando se avalia os fatores prazo e ritmo de produção com qualidade, que sempre estão atrelados à característica artística das obras, marca intrínseca da Iguale. "Trabalhamos em 23 pessoas diretamente nas equipes dos recursos acessíveis, e tudo correu muito bem, com uma ótima aceitação e participação do público usuário. Nessa edição, a novidade foi a produção do catálogo completo do festival em áudio com audiodescrição, feito que permitiu pleno acesso da pessoa com deficiência visual ao conteúdo escrito, sinopses dos filmes e a todas as imagens contidas no impresso", ressalta.

O diretor de Audiodescrição da Iguale, Leo Rossi, complementa ao dizer que neste festival, a empresa trabalhou com a maior equipe de narradores até então: oito audiodescritores. Como a execução foi ao vivo, isto é, em tempo real à exibição do filme, todos estavam muito bem preparados, o que só foi possível porque receberam com antecedência os filmes e roteiros para que pudessem estudar e ensaiar cada peça, evitando equívocos durante as sessões.

"Creio que o maior desafio do Festival Sesc Melhores Filmes foi o prazo para a realização dos roteiros de audiodescrição e o número de obras: cerca de um mês para o total de 42 títulos. E não foram quaisquer filmes, apenas os melhores! Trabalhamos com uma equipe de sete roteiristas muito bem treinados, prontos para encararem a diversidade de estilos e formatos que um festival deste tipo proporciona: comédias, dramas, documentários, filmes de ação, animação em stop-motion, filmes de época, futuristas, mágicos, filmes com muitas falas, filmes com quase fala alguma. Com certeza a experiência acumulada em outros festivais nos ajudou muito a realizarmos os melhores roteiros também!", explica Leo Rossi.

Mais informações:

Liliana Liberato – Assessora de Imprensa

Iguale Comunicação de Acessibilidade

(11) 9 7999-2802

www.iguale.com.br

Mais sobre audiodescrição
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo
Amantes do cinema francês têm a oportunidade de acompanhar até o dia 22 de junho


Mais sobre audiodescrição
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo
Amantes do cinema francês têm a oportunidade de acompanhar até o dia 22 de junho