Congresso Internacional de Livros em Formato DAISY

A Fundação Dorina Nowill para Cegos é a única representante da América Latina inscrita no Congresso Internacional de Livros Digitais DAISY (Digital Accessible Information System), em Copenhagen, Dinamarca. O evento acontece nos dias 13 e 14 de junho e a instituição terá como porta-vozes Pedro Milliet, desenvolvedor dos livros em formato DAISY na Fundação Dorina, e Anne Catherine Olesen, Diretora na instituição.

Seguindo o tema Future Publishing and Accessibility – Futuro das Publicações e Acessibilidade, a conferência terá mais de 330 participantes de 38 diferentes países falando sobre o livro digital em formato DAISY – reconhecido internacionalmente como um dos mais modernos recursos de acessibilidade de leitura – e a convergência com os livros acessíveis de mercado.

A Fundação Dorina Nowill para Cegos é uma referência no Brasil por apresentar um trabalho consolidado com livros neste formato. Há mais de cinco anos oferece um leitor em três idiomas e é a única instituição da América Latina a ter posto no Conselho Diretor do Consórcio DAISY. Além disso, foi a primeira a desenvolver os livros digitais em língua portuguesa e formou uma rede nacional de produção de livros no formato DAISY, tendo produzido 374 novos títulos entre livros acadêmicos, 2025 livros distribuído gratuitamente para pessoas com deficiência visual em todo o país, apenas em 2012.

"O evento concentra importantes informações sobre os livros digitais e acessibilidade. Para nós da Fundação Dorina, que participamos ativamente das ações de desenvolvimento do formato DAISY e atuamos em toda a base deste sistema construída no Brasil, inclusive com apoio ao MEC, é de grande importância representar a América Latina no Congresso", afirma Pedro Milliet. "O que buscamos neste congresso é encontrar e indicar mais soluções para a convergência do livro digital DAISY com os livros acessíveis de mercado, este é o nosso próximo objetivo para ampliar a acessibilidade à leitura".

Ainda neste segmento, a Fundação Dorina desenvolveu o primeiro dicionário bilíngue acessível em DAISY no mundo (Michaelis – Português / Inglês e Inglês / Português), além do Aurélio completo com mais de 120 mil verbetes em português. Também há produção de livros didáticos para estudantes partir do 3º ano do ensino fundamental e para universitários. Ainda são produzidos títulos literários, que em versões impressas incluem ilustrações, e no formato DAISY são produzidos com audiodescrição.

Público, palestrantes e temas

O mercado editorial passa por mudanças e a digitalização será um dos focos para incentivar novas possibilidades em torno das expectativas para o futuro do mercado editorial e de acessibilidade. O congresso tem como alvo os gestores e profissionais que enfrentam desafios na indústria de publicação digital, incluindo a distribuição e acessibilidade dos materiais de leitura. Editoras, bibliotecas, livrarias, autoridades públicas, políticos, desenvolvedores, fabricantes, distribuidores e organizações de usuários dos livros DAISY são público que também se beneficia com os debates do congresso, que atingem também pesquisadores, educadores e órgãos de comunicação social.

Organizado pela NOTA (Danish National Library for Persons with Print Disabilities – Biblioteca Digital para pessoas com dificuldades de leitura em Copenhague) e o Consórcio DAISY, com o apoio do Ministério da Cultura da Dinamarca, o Congresso contará com importantes palestrantes como Ray Kurzweil, Diretor de engenharia do Google (EUA); Michael Seadle, Diretor da Escola de Biblioteconomia e Ciência da Informação de Berlim; Jimmy Wales, Fundador da Wikipédia (EUA) e Dimiter Gantchev, Diretor-Adjunto das Indústrias Culturais e Criativas da OMPI. Os temas abordados serão "Usuários – Quem garantirá acessibilidade para eles no futuro?"; "Tecnologia – Qual o futuro do mercado editorial tradicional?"; "Mercado – Enfrentando e descobrindo novos modelos de negócios".

Sobre o Livro Digital DAISY

O formato DAISY é uma ferramenta de leitura digital que permite à pessoa cega ou com visão subnormal acesso à leitura de forma rápida e estruturada. O usuário pode visualizar o conteúdo do texto em vários níveis de ampliação e ouvir a sua gravação em voz sintetizada de forma simultânea. A ferramenta possui mecanismos de busca por palavras, notas de rodapé opcional, marcadores de texto, soletração, leitura integral de abreviaturas e de siglas, além de emitir a pronúncia correta de palavras estrangeiras. O formato DAISY destaca-se pela possibilidade de que todas as pessoas – com e sem deficiência – acessem os conteúdos. No Brasil, o DAISY também é adotado pelo Ministério da Educação como um dos formatos para livros aprovados no PNBE – Programa Nacional de Biblioteca na Escola e PNLD – Programa Nacional do Livro Didático.

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

A Fundação Dorina Nowill para Cegos há 67 anos facilita a inclusão social de crianças, jovens e adultos cegos e com baixa visão, por meio de reabilitação, educação especial, programa de empregabilidade, bem como a produção e distribuição de livros e revistas acessíveis, que são distribuídas gratuitamente para pessoas com deficiência visual e para mais de cinco mil escolas, bibliotecas e organizações em todo o Brasil.

Fonte: Revista Incluir

Mais sobre audiodescrição
No livro Audiodescrição na Escola: Abrindo Caminhos para Leitura de Mundo, Lívia nos conduz pelo
O livro Audiodescrição: Práticas e Reflexões nasce do desejo e da necessidade de observarmos o
O cinema, essa máquina de produzir imagens e fomentar a imaginação, é um ambiente que


Mais sobre audiodescrição
No livro Audiodescrição na Escola: Abrindo Caminhos para Leitura de Mundo, Lívia nos conduz pelo
O livro Audiodescrição: Práticas e Reflexões nasce do desejo e da necessidade de observarmos o
O cinema, essa máquina de produzir imagens e fomentar a imaginação, é um ambiente que