Acessibilidade Cultural – Singularidades para Pessoas com Deficiência

O simpósio "Acessibilidade Cultural – Singularidades para Pessoas com Deficiência" pretende constituir-se em um fórum de reflexão sobre acessibilidade aos meios culturais para pessoas com deficiência, no qual envolvem profissionais e pesquisadores que atuam no campo da audiodescrição, legendagem, LIBRAS, tradução, direção de dublagem, realizadores, entre outros.

Coordenadores: Sandra Regina Rosa Farias e Patricia Silva Dorneles

Inscrições abertas para apresentação de trabalhos até 22 de julho.

Desde a Constituição de 1988 que o direito à educação e a cultura está previsto para todos. A partir do ano 2000, diversos decretos e leis foram promulgados para garantir a acessibilidade das pessoas com deficiência à educação, aos meios de comunicação e à cultura. Neste sentido, a Universidade precisa garantir o espaço, no ensino, pesquisa e extensão, de uma politica de diversidade cultural tendo como base fundante e asseguradora a cidadania, o que significa garantir a experimentação do saber para toda e qualquer pessoa.

Este simpósio tem como objetivo convocar pesquisadores e profissionais interessados na discussão voltada para a acessibilidade aos meios culturais para pessoas com deficiência, tais como: audiodescrição (AD), legendagem para surdos e ensurdecidos (LSE), LIBRAS.

Nesse sentido, o simpósio proposto pretende constituir-se em um fórum de apresentação/discussão entre profissionais que atuam no campo da audiodescrição, legendagem, tradução, direção de dublagem, realizadores, entre outros, bem como para pesquisadores de outras áreas que possuam interface com este objeto de análise, tais como: Estudos Fílmicos, Linguística de Corpus, Estudos da Tradução, Interpretação de Sinais e Tecnologia Assistiva. Espera-se também atrair estudiosos de temáticas direcionadas para as políticas de acesso à cultura, tendo como foco as pessoas com deficiência.

A proposta lançada para este simpósio está fundamentada nas seguintes alíneas:

a) Abrir espaço para a reflexão sobre as realizações culturais acessíveis e sua contribuição no desenvolvimento de práticas de significação/ressignificação dos sujeitos envolvidos;

b) Evidenciar as questões teóricas relacionadas ao fazer dos produtos culturais acessíveis;

c) Dialogar sobre os mais diferentes contextos aos quais se fazem necessários a acessibilidade cultural;

e d) Refletir o papel da Universidade neste contexto. É através da reflexão em pesquisas realizadas neste campo que os subsídios para uma estruturação de acessibilidade cultural poderão ser qualitativamente organizados.

Realização: Universidade Federal de São João del Rei

Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na


Mais sobre audiodescrição
Como parte da programação da Semana Inclusiva, o CineSesc oferece oficinas sobre acessibilidade em espaços
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na