Plateia lotada no Cine Sabesp

O Cine Sabesp foi palco de mais uma sessão inclusiva para deficientes visuais. Desta vez, o filme exibido foi o "Tanta Água", produção uruguaia que é um dos destaques a programação do 8º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, patrocinado pela Sabesp por meio da Lei Rouanet.

A sessão, promovida pela ADEVA (Associação de Deficientes Visuais e Amigos), com o apoio da Sabesp e a colaboração do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, reuniu 216 pessoas, entre deficientes visuais, acompanhantes e cuidadores.

Antes da exibição do longa-metragem, o público foi recebido por Francisco César Filho, um dos diretores e curadores do Festival; Markiano Charan Filho, diretor-presidente da ADEVA; e pela assessora Paula Mendes, representando a diretora-presidente Dilma Pena.

Francisco César Filho agradeceu aos presentes por prestigiarem um evento inédito e pioneiro na história do Festival. "Estamos na oitava edição do Festival e acredito que tudo o que fizemos até aqui foi um caminho de aprendizado para chegarmos ao dia de hoje. Estou muito feliz e emocionado por presenciar este acontecimento", disse o curador, visivelmente comovido.

O diretor-presidente da ADEVA ressaltou o diferencial da sessão, que permitiu o acesso do público deficiente visual a um filme que integra um importante festival do calendário cultural latino-americano. "Essa sessão abre caminhos e traz aos deficientes visuais uma oportunidade muito especial de ter acesso a um filme que é destaque do Festival Latino-Americano", explicou.

A assessora Paula Mendes, por sua vez, reforçou a atenção da Sabesp à cultura, lembrando que a companhia é a empresa paulista que mais investe no cinema nacional. Falou ainda sobre a acessibilidade, que tem sido foco de diversas ações da companhia.

Acessibilidade

Esta foi a terceira sessão de cinema inclusiva promovida pela companhia no Cine Sabesp. Em oportunidades anteriores, grupos de deficientes visuais puderam assistir aos filmes "Onde está a felicidade" e "Colegas", ambos patrocinados pela Sabesp por meio do Programa de Fomento ao Cinema Paulista, em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura.

As três sessões contaram com o diferencial da audiodescrição – recurso que consiste na descrição clara e objetiva de todas as informações visuais e que não estão contidas nos diálogos, como, por exemplo, expressões faciais e corporais que comuniquem algo, informações sobre o ambiente, figurinos, efeitos especiais, mudanças de tempo e espaço, entre outras.

Além das sessões inclusivas, a Sabesp também disponibiliza aos seus clientes deficientes visuais a conta de água em braile, contribuindo ainda mais com a acessibilidade.

Fonte: Sabesp Notícias



Mais sobre audiodescrição