Ponto Cego: encontro de design inclusivo

O primeiro encontro de design inclusivo do Rio Grande do Sul, chamado Ponto Cego, acontecerá no formato de palestras e workshops no dia 16 de agosto. O evento foi idealizado pelo grupo do Design Social que integra o NUVE-RSA (Núcleo de Voluntariado Estudantil em Responsabilidade Socioambiental) da ESPM-SUL, que é formado por alunos e tem coordenação dos professores Richard John, Liliane Basso e Leandra Saldanha, com acompanhamento da diretora do curso de Design, Carolina Bustos.

Ponto Cego

De acordo com os organizadores do projeto, o objetivo do Ponto Cego é apresentar diferentes pontos de vista sobre uma realidade que ainda não é percebida pela maioria das pessoas. É um abrir de olhos para a necessidade de mudança de atitude frente à discriminação e inclusão social de todas as pessoas.

O Ponto Cego tem como foco o desenvolvimento de serviços ou produtos inovadores na área do design inclusivo. Durante o turno da manhã, cinco palestrantes abordarão o tema por meio de seus conhecimentos, experiências e atividades.

No período da tarde, os participantes do Ponto Cego participarão de exercícios em workshops. Com a utilização de cases reais e o auxílio de profissionais, a ideia é uma imersão no design inclusivo. Divididos em grupos, os participantes serão incentivados a solucionar problemas de acessibilidades focando em deficiências específicas e em um ambiente de uso comum.

As inscrições para o Ponto Cego estão abertas ao público em geral, estudantes de Design, professores, familiares e interessados no tema. Vagas são limitadas.

Serviço:

Ponto Cego: Design Inclusivo ESPM-Sul
Data: 16 de agosto, sexta-feira.
Horário: manhã – 8h às 12h50min e tarde: 14h às 17h30min.
Local: Rua Guilherme Schell, 350 – Bairro Santo Antônio – Porto Alegre/RS.
Inscrições: R$ 35,00 (Palestra) / R$ 70,00 (Palestra + Workshop)

Sobre os palestrantes:

Adriana Thoma – Inclusão Social na educação: realidade e desafios para o futuro

Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atua no Departamento de Estudos Especializados da Faculdade de Educação (DEE/FACED) e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU) da UFRGS. Possui mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordenadora do Grupo de Pesquisas SINAIS (Sujeitos, Inclusão, Narrativas, Identidades e Subjetividades) e do Programa Incluir da UFRGS. Desenvolve e orienta pesquisas no campo dos Estudos Surdos e Estudos Culturais em Educação, principalmente nos seguintes temas: educação de surdos, educação especial, inclusão escolar, produção de identidades e diferença na educação e avaliação na educação de surdos.

Érika Foureaux – Produtos e sistemas inovadores: da produção à ação

Arquiteta e designer de produto, Érika é fundadora do Instituto Noisinho da Silva, que promove a interação para crianças com deficiência, desenvolve diversos produtos e metodologias em design universal. Sediado em Belo Horizonte, o instituto já beneficiou mais de 550 crianças em três anos, com produtos inclusivos como a Carteira Escolar Inclusiva e a Cadeira Ciranda.

Mariana Baierle – O protagonista: pare, escute, perceba.

Jornalista formada pela PUCRS e mestre em Letras pela UFRGS. Mora em Porto Alegre e tem deficiência visual parcial (baixa visão) desde que nasceu. Trabalha na TVE e comanda o quadro de Acessibilidade. É autora do blog Três Gotinhas onde trata de temas relacionados à acessibilidade, inclusão, justiça, direitos humanos, audiodescrição, educação, cultura, além de divulgar crônicas e poemas de própria autoria.

Igor Fagueiro – Muito além do seu umbigo: uma nova perspectiva sobre a deficiência

Formado em Educação Física pela UFRGS (2010) possui experiência em diversas áreas como educação, cultura popular, dança, jogos coletivos, capoeira, ginástica artística e treinamento físico (musculação, treinamento funcional, treinamento aeróbico). Cursando Análise de Políticas e Sistemas de Saúde (saúde coletiva), área na qual realizou a Graduação e a Pós-Graduação (Mestrado) na UFRGS. Passou sua infância e parte da vida adulta convivendo com seus pais cegos.

Paula Dib – Produtos e sistemas inovadores: da produção à ação

Paula Dib é designer social e consultora, atua no desenvolvimento de processos para além dos produtos em comunidades dentro e fora do Brasil. Com olhar humanista, diverso, cultural e orientado para ação, Paula explora tecnologias e oportunidades endêmicas buscando criar ciclos coerentes de desenvolvimento. Por essas atividades foi vencedora em Londres do Prêmio Internacional Jovem Designer Empreendedor 2006 promovido pelo British Council e do Prêmio TOP XXI Mercado Design. Desde 2007, leva as bases do seu trabalho para outros países abrindo novas portas para se pensar a atuação no design. Realizou workshops e palestras no Reino Unido, Holanda, Moçambique, Suécia e Hong Kong inspirando ações de inovação social através do design.

Fonte: Acontecendo Aqui

Mais sobre audiodescrição
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na
O 3° Encontro (Inter)nacional de Audiodescrição acontece de 26 a 29 de abril de 2017


Mais sobre audiodescrição
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na
O 3° Encontro (Inter)nacional de Audiodescrição acontece de 26 a 29 de abril de 2017