Jornada Mundial da Juventude: relíquias puderam ser tocadas pelos educandos do IBC

Na tarde desta segunda-feira, 15 de julho, os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) – Cruz e Ícone de Nossa Senhora –, foram conduzidos até o Instituto Benjamin Constant, na Urca, para que alunos, professores, funcionários e seus familiares pudessem ter um contato mais próximo com as relíquias deixadas pelo Beato João Paulo II. Reunindo também ex-alunos, moradores do bairro e diversos sacerdotes da Arquidiocese do Rio, os Símbolos foram acolhidos ao som do Hino Oficial da JMJ Rio2013, executado pelo Coral Benjamin Constant, que é composto por alunos da instituição.

Jornada Mundial da Juventude 2013: cruz e ícone de Nossa Senhora estiveram no Instituto Benjamin Constant

Muito emocionada, a Diretora Geral do Instituto, Odete Duarte, ficou com a voz embargada ao falar do que significa para o Benjamin Constant receber a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora: "estou muito emocionada, pois estamos participando juntos deste momento de fé e solidariedade. Que Deus nos proteja e que esta Cruz nos traga cada vez mais momentos de paz e saúde para todos nós. Muito obrigado por terem colocado o Instituto Benjamin Constant dentro do roteiro desta peregrinação e que Nossa Senhora proteja sempre cada um de nós", desejou Odete.

Dentro da programação, a leitura do histórico dos Símbolos foi feita pela jovem Débora de Almeida Rodrigues, a áudio-descrição pela professora Nadir Machado, e o momento litúrgico conduzido por Padre Roberto, juntamente com o Diretor Executivo do Setor Pré-Jornada, Padre Jefferson Merighetti: "com alegria nós trazemos os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude e visitamos este lugar tão especial e nobre na nossa cidade, pois nosso desejo é envolver o carioca e toda a sua realidade tão múltipla e plural. Estamos muito felizes em vivenciar estes momentos em todos os lugares por onde passamos porque estamos vendo a reação positiva, emocionada e surpresa do povo, e a realidade é a mesma: os lugares vão enchendo de pessoas com o objetivo de estarem mais próximas da Cruz e do Ícone de Nossa Senhora… São objetos muito simples, mas grandes no tamanho e no sentido, e a simplicidade, própria do Papa Beato João Paulo II, é uma verdadeira herança. A JMJ foi criada por ele e já dá sinais de um novo tempo para o nosso Rio de Janeiro que já vai ganhando um colorido de raças e a alegria de quem tem Jesus no coração. A Jornada Mundial da Juventude é para todos, pois o coração do mundo bate aqui", afirmou Padre Jefferson.

O sacerdote ainda exortou a todos para que aproveitassem o momento de oração com as relíquias deixadas pelo Papa Beato João Paulo II, sendo fiel ao pedido feito pelo Papa Emérito, Bento XVI, que ao entregar a Cruz e o Ícone para a delegação brasileira durante a Jornada Mundial da Juventude Madri, em 2011, pediu para que os responsáveis pela peregrinação deixassem o povo tocar nos Símbolos: "Faltam apenas oito dias para a JMJ Rio2013 começar e o Papa Francisco chegar, e nós já vemos esta força de Deus sinalizada por estes Símbolos. A vocês que estão aqui nós queremos dizer que aproveitem bem este momento e que não deixem de tocar e rezar junto à Cruz e o Ícone de Nossa Senhora, em especial, não deixem de contemplar o olhar da Virgem Maria. Aos cegos, dentro de sua realidade interior, imaginem o olhar mais belo, mais puro, mais simples. Queremos viver a JMJ Rio2013 com espiritualidade, profundidade e união entre povos, raças e nações. O amor de Cristo nos uniu e Ele faz com que sejamos nós os portadores de um mundo novo, da civilização do amor, e que a paz mundial cresça a partir desses dias que estamos tendo em nossa cidade", disse.

Encerrando o momento litúrgico, o Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Brasil, Padre José Moraes deu a benção final recordando que o Brasil nasceu sob o título de Terra de Santa Cruz. Os alunos David da Silva e Davi, mais conhecido como jesuíta, deram um testemunho de unidade, afirmando o compromisso da Igreja e da JMJ de sempre dialogar com as outras religiões: " Para nós, jovens, a Jornada Mundial da Juventude representa muita coisa porque nos aproxima da religião. Eu não tenho religião nenhuma, mas respeito todas as religiões e procuro trazer as coisas boas para a minha vida, e não é porque eu não sou religioso que eu não vou seguir as coisas boas como a JMJ", destacou David da Silva, de 19 anos. "Eu sou evangélico protestante, mas respeito todas as religiões e gosto muito do que a Igreja Católica faz pelos outros, o trabalho social que ela realiza e a caminhada que faz de levar o Evangelho a todas as pessoas. Estaremos juntos durante a JMJ Rio2013", disse o jovem Davi.

Com o término da cerimônia de acolhida, os Símbolos foram conduzidos até o saguão do Instituto, onde foram colocados deitados sobre uma mesa para que os alunos cegos pudessem sentir a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora e fazer sua experiência pessoal com Jesus Cristo através das relíquias.

Do Instituto Benjamin Constant, os Símbolos foram conduzidos até a Basílica da Imaculada Conceição, onde o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, presidiu a Eucaristia, participou do Encontro das Escolas Católicas e inaugurou a Exposição da Serva de Deus, Odetinha.

Fonte: Arquidiocese do rio de Janeiro



Mais sobre audiodescrição