Cresce o interesse pela audiodescrição no ensino a distância

O trabalho que o Núcleo de Educação a Distância da Unesp (NEaD) vem desenvolvendo na parte de acessibilidade para os materiais didático-pedagógicos como audiodescrição, janela de Libras, legendas, entre outros recursos, ganhou destaque na Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, ocasionando a vinda de um professor e de um funcionário a São Paulo para conhecer esse trabalho de perto.

O professor Jefferson Fernandes Alves, coordenador do Grupo de Trabalho de Acessibilidade de Educação a Distância da UFRN, e Rafael Marques Garcia, editor de material didático, acompanharam toda a rotina e fluxo de trabalho da equipe do Núcleo e viram como é feita a edição de uma videoaula com a janela Libras e sua audiodescrição. Também conheceram o Acervo Digital da Unesp, que hospeda todo material produzido pelo NEaD, e aprovaram a ideia do Unesp Aberta, que oferece cursos on-line gratuitos.

A troca de experiência entre as Universidades teve como objetivo oferecer à UFRN um conhecimento prático para estruturar seu setor de suporte à acessibilidade. Segundo Fernandes, o maior desafio para a formação do Grupo de Trabalho é a formação de profissionais. "Durante a visita ao NEaD da Unesp descobri a ideia do repositório como ancorador do material didático e pude conhecer como é feito o trabalho de acessibilidade através da Libras, audiodescrição e legendas. Tudo isso servirá para qualificarmos nossos servidores", disse.

Para o professor Klaus Schlünzen Junior, coordenador do NEaD, a troca de experiências enriquece o meio acadêmico e tem seus reflexos na qualidade dos materiais e na oportunidade de construir um ensino superior mais inclusivo. "A construção de uma rede de compartilhamento de experiências entre as Universidades é sem dúvida uma forma de acelerarmos o processo de inclusão no ensino superior", comenta.

Sobre o trabalho que o Núcleo vem desenvolvendo na parte de acessibilidade, Schlünzen afirma que a ação vem agregando muita qualidade aos materiais acadêmicos da Unesp e hoje a Universidade é pioneira em incorporar os recursos de acessibilidade ao que é produzido em formato digital para os cursistas. "Temos muito ainda a aprender, mas vislumbramos um horizonte que permita termos uma Universidade mais inclusiva, com recursos para torná-la para todos", finaliza.

Fonte: NEaD – Núcleo de Educação a Distância da UNESP

Mais sobre audiodescrição
Alunos do curso de Especialização em Audiodescrição, promovido pelo Núcleo de Pesquisa em Inclusão, Movimento
Nos últimos meses me dediquei exclusivamente aos cursos de formação de professores, tendo atuado, simultaneamente,
Para apresentar o tema audiodescrição aos estudantes que participam de um projeto de iniciação científica


Mais sobre audiodescrição
Alunos do curso de Especialização em Audiodescrição, promovido pelo Núcleo de Pesquisa em Inclusão, Movimento
Nos últimos meses me dediquei exclusivamente aos cursos de formação de professores, tendo atuado, simultaneamente,
Para apresentar o tema audiodescrição aos estudantes que participam de um projeto de iniciação científica