Companhia de Dança se apresenta em Jundiaí, com audiodescrição

Com o intuito de promover a acessibilidade, a São Paulo Companhia de Dança, criada em 2008 e mantida pelo Governo do Estado de São Paulo, apresenta-se pela primeira vez em um espetáculo de dança com o recurso de audiodescrição. No dia 1 de setembro, às 18h, no Teatro Polytheama de Jundiaí, o público com deficiência visual poderá desfrutar de um espetáculo especialmente traduzido para uma "linguagem intersemiótica", que os incluirá e os emocionará durante a apresentação da São Paulo Companhia de Dança.

A elaboração de roteiros de audiodescrição para espetáculos de dança requer profundo estudo do profissional audiodescritor – fichas técnicas, cenários, figurinos, bem como ensaios técnicos são observados e estudados para que o expectador com deficiência visual receba a descrição do espetáculo com a maior riqueza de detalhes possível.

Esta é a primeira apresentação promovida com apoio do Programa Estadual de Acessibilidade em Cultura – uma parceria entre as Secretarias de Estado da Cultura e dos Direitos da Pessoa com Deficiência, firmada com o objetivo de viabilizar a implantação de recursos de acessibilidade comunicacional em produtos culturais diversos.

Nos dias 30 e 31 de agosto, às 21h, o Teatro Polytheama será palco de apresentações que não contarão com o recurso de audiodescrição.

No repertório que transita entre o clássico e o contemporâneo, o destaque fica por conta da peça Bachiana Nº 1, criação inédita do coreógrafo Rodrigo Pederneiras; Dois a Dois, que inclui dois Grand Pas de Deux de Marius Petipa e Lev Ivanov (O Quebra-Nozes e Dom Quixote); e Mamihlapinatapai, de Jomar Mesquita.

Como parte da vertente de Registro e Memória da Dança, a Companhia promove a palestra Figuras da Dança Comentado, com Ady Addor, dia 29 de agosto, às 19h30. Ady, que também é personagem da série de documentários Figuras da Dança, produzido pela SPCD, compartilhará episódios de sua trajetória como bailarina em um bate-papo mediado por Bruno Alves e Cláudia Trento.

Ainda no cronograma, atividades educativas e de formação de plateia visam aproximar o público do universo da dança. Voltado para o público infanto-juvenil, a Companhia apresenta o Espetáculo Aberto para Estudantes dia 30 de agosto, às 15h. Na ocasião, os participantes terão a oportunidade de assistir a trechos das obras que fazem parte do repertório da Companhia. O programa se completa com as Oficinas de Dança Técnicas de Balé, com o professor da SPCD José Ricardo Tomaselli, dia 31 de agosto, das 10h às 11h30; e Repertório em Movimento, das 11h45 às 13h, com a ensaiadora da Companhia, Karina Mendes.

Para maiores informações sobre a programação dos espetáculos, palestras e oficinas, visite o Portal da São Paulo Companhia de Dança.

Mais sobre audiodescrição
O Coletivo Lugar Comum e a Cia. Etc. se encontraram no Instituto de Cegos Antônio
Dentro ou fora do palco, o Festival de Dança de Joinville é um evento consolidado
acaba de sair a mais nova edição do programa ACESSIBILIDADE JÁ, programa produzido por Lenon


Mais sobre audiodescrição
O Coletivo Lugar Comum e a Cia. Etc. se encontraram no Instituto de Cegos Antônio
Dentro ou fora do palco, o Festival de Dança de Joinville é um evento consolidado
acaba de sair a mais nova edição do programa ACESSIBILIDADE JÁ, programa produzido por Lenon