Festival de Cultura Inclusiva de Brasília

O I Festival de Cultura Inclusiva do DF é uma mostra, coordenada por Lurdinha Danezy, dos trabalhos desenvolvidos por pessoas com deficiência nas oficinas de pintura, escultura em argila, cerâmica e papel machê oferecidas com o objetivo de criar um ambiente capaz de ensinar diferentes tipos do fazer artístico para pessoas com deficiência e possibilitar o contato direto de pessoas sem deficiência, candidatas a trabalhar como monitoras, para atender, entender e vivenciar as relações sociais entre pessoas socialmente instituídas como deficientes, usando os espaços culturais como ambiente para essa relação.

A exposição "Arte Visual" com curadoria de Glenio Lima, é composta por pinturas, esculturas e objetos em cerâmica e papel machê que poderão ser tocados tanto por cegos quanto por videntes vendados e contará com monitores intérpretes de libras e áudio descritores.

A peça "Diversos Dias", uma construção coletiva sob o comando da diretora teatral Mônica Gaspar com a participação de todo o elenco formado, na sua maioria, por pessoas com deficiência, será traduzida em LIBRAS e terá áudio descrição.

Fonte: clicabrasilia.com.br

Mais sobre audiodescrição
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo
Amantes do cinema francês têm a oportunidade de acompanhar até o dia 22 de junho


Mais sobre audiodescrição
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo
Amantes do cinema francês têm a oportunidade de acompanhar até o dia 22 de junho