Miralu e a Luneta Encantada teve audiodescrição da ATAV Brasil

O Projeto Miralu, patrocinado pelo Programa BNB de Cultura/Parceria BNDES – Edição 2012, estreou na última quinta-feira (19) em Fortaleza, o espetáculo de teatro infantil Miralu e a Luneta Encantada, com audiodescrição, no Cineteatro do CUCA Che Guevara.

Miralu e a Luneta Encantada, interpretada por Bruna Leão

Produção de Klístenes Bastos Braga – Audiodescrição e Produção Cultural Acessível, o Projeto Miralu e a Luneta Encantada tem como grande diferencial a pesquisa em acessibilidade cultural por meio da audiodescrição. Inclusive, o objetivo principal do projeto foi a concepção de um espetáculo inclusivo para crianças com deficiências visual e intelectual, tendo a audiodescrição como principal recurso de acessibilidade permeando todo o processo criativo da montagem, contribuindo para a democratização do acesso das crianças com deficiências à produção teatral do Ceará.

Para a estreia de Miralu e a Luneta Encantada, foram convidados os alunos da Escola de Ensino Fundamental Instituto dos Cegos e do Instituto Moreira de Sousa, através de uma parceria do Projeto Miralu com o Projeto Multiacesso do CUCA, que disponibilizou ônibus para o translado dos alunos, possibilitando aos mesmos uma experiência extracurricular cultural com acessibilidade.

Miralu e a Luneta Encantada é uma montagem em parceria com o Grupo Bandeira das Artes, que tem no elenco Aldrey Rocha, Bruna Leão, Klístenes Braga e Solange Teixeira,e na direção artística Fernando Lira. O texto é uma adaptação livre da dramaturgia homônima do próprio Fernando Lira feita pelo grupo.

Miralu era uma menina parecida com qualquer outra menina que existe por aí. Igualzinha, mas DIFERENTE. Ela tinha um boneco muito querido e uma família aparentemente legal. Um primo que era metido a Super-Herói, uma tia que fazia tudo pra ela e um tio que só vivia trabalhando para que todos na família tivessem uma vida boa. Miralu bem que tentava ajudar todos eles, mas eles não deixavam porque ela era "diferente". Até que um dia Miralu desejou não ser mais DIFERENTE… O espetáculo é uma emocionante história de superação e descoberta de novas possibilidades.

A estreia de Miralu e a Luneta Encantada no dia 19 de setembro fez uma alusão ao Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, comemorado hoje (21), ressaltando a importância de se construir uma sociedade mais justa e igualitária, que favoreça a acessibilidade cultural de todos.

Além do BNB e do BNDES, o projeto contou ainda com o apoio do Instituto CUCA, do SESC Ceará, da Universidade das Artes, do Museu da Boneca de Pano e do BSC Estúdio.

PraCegoVer: fotografia de Miralu, interpretada pela atriz Bruna Leão. Ela tem pele branca e cabelos castanho-claros presos de lado. Está usando um vestido vermelho com listras tom sobre tom cintilantes e abraça um boneco. O boneco tem pele morena, cabelos castanho-escuros, olhos grandes, lábiossorridentes e está usando uma camisa amarela e um macacão colorido. Crédito da foto: Carol Oliveira.

Fonte: ATAV Brasil

Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma


Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma