Psiu pra você, eu estou audiodescrevendo

Hoje, dia 24 de setembro, passei por uma situação bem constrangedora, na qual cabia bem o ditado popular: as aparências enganam. Fui oficialmente (de Rei Momo) num evento maravilhoso promovido pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, no Salão Nobre do Plaza São Rafael.

Josie e Fábio

Presentes várias autoridades, imprensa e convidados. Estive ladeado pela nossa Rainha Deficiente Visual do Carnaval, Josiane França, que como o próprio título diz, é cega. Com a convivência de mais de três anos com este segmento, em função de ter organizado os concursos de Miss Rio Grande do Sul e Miss Brasil Deficiente Visual, mais a minha ligação direta com a ACERGS (Associação de Cegos do Rio Grande do Sul), acabei conhecendo bem as necessidades dos portadores desta deficiência. E, principalmente, de como são excluídos da sociedade.

Então, sentei ao lado dela e comecei a áudio-descrever tudo o que se passava no local e principalmente no palco. Por mais baixo que falara ao ouvido da Josie, claro, que por vezes, minha voz acabava sendo percebida pelos presentes. Num determinado momento, observei que estava sendo olhado com repreensão por algumas pessoas. Algo do tipo: – Psiuuuu! Silêncio!

Me dei conta naquele instante que, aqueles que não sabiam da deficiência visual da nossa Soberana, não percebiam daquela necessidade. Por isso, antes de julgar ou recriminar algo ou alguém, certifique-se do fato em si. A áudio-descrição é de suma importância para a verdadeira inclusão dos Deficientes Visuais.

Fonte: Setor 21 – coluna Diário do Rei – colunista Fábio Verçoza

Mais sobre audiodescrição
Estive em uma Oficina de Audiodescrição, em Porto Alegre, que além de recarregar as energias,
Com o avanço tecnológico e a mudança de hábitos, atividades tradicionais desaparecem e cedem lugar
Um mundo sem imagem, mas não sem poesia! Estou sentado, sozinho, na sala escura. Uma


Mais sobre audiodescrição
Estive em uma Oficina de Audiodescrição, em Porto Alegre, que além de recarregar as energias,
Com o avanço tecnológico e a mudança de hábitos, atividades tradicionais desaparecem e cedem lugar
Um mundo sem imagem, mas não sem poesia! Estou sentado, sozinho, na sala escura. Uma