Manifesto dos artistas, produtores, agentes culturais e pessoas com deficiência de Salvador

Por considerarmos as artes e a cultura como o alimento essencial da alma e como a linguagem universal de intercâmbio de sentimentos, que unifica as pessoas como seres humanos;

Por querermos semear, contaminar e incentivar as pessoas com deficiência para que encontrem nas Artes e na cultura a possibilidade de abrir as suas portas de expressão e conseguir assim, o reconhecimento humano das suas capacidades, sentimentos, desenvolvimento e respeito à diversidade;

Por expressarmos nos palcos a dimensão do nosso fazer artístico, e não a nossa deficiência;

Por desejarmos transmitir o nosso amor pela arte, expressando os sentimentos que se originam dele e da gratidão do público que nos completa e nos faz sentir que vale a pena estarmos vivos e assim, seguir nos expressando com a nossa arte:

Nós, artistas com deficiência, produtores culturais, educadores e demais cidadãos, juntamente com Entidades especializadas no atendimento da Pessoa Com Deficiência, através da Arte no município do Salvador, encaminhamos propostas de acessibilidade cultural que requeremos sejam incorporadas ao Sistema Municipal de Cultura de Salvador, tanto para os artistas com deficiência, como para o público em geral.

– Estabelecer uma agenda de ações voltadas para a questão da inclusão sócio-cultural das pessoas com deficiência no município do Salvador;

– Verificar as condições de acessibilidade nos espaços e equipamentos culturais como bibliotecas, museus, teatros, salas de projeção, etc…;

– Incluir nos critérios dos editais a garantia de ações de acessibilidade para os projetos patrocinados pela Prefeitura, a exemplo da tradução de LIBRAS, audiodescrição, material gráfico em fonte ampliada para pessoas com baixa visão, a impressão em braile e/ou formato digital, legendagem, etc.;

– Qualificar gestores e técnicos sobre o tema da acessibilidade e inclusão sócio-cultural das pessoas com deficiência;

– Mapear as iniciativas e os trabalhos artísticos (processo e produto) concebidos e produzidos por pessoas com deficiência;

– Instituir uma Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA) em projetos e ações culturais compostas paritariamente por membros do Governo e da sociedade civil;

– Incrementar as verbas destinadas aos editais visando a atender despesas com adoção dos recursos de acessibilidade;

– Promover incentivos para os processos de criação, para formação efetiva de novos artistas e técnicos com deficiência.

Assinam este documento:

ABACI – Associação Baiana para Cultura e Inclusão: (71) 3181.7949 / abaciinstitucional@gmail.com

ARCCA – Associação para Inclusão a Arte, Cultura e Comunicação: (71) 8880.5513 / 9258.1961 / arccacomunica@gmail.com.

CEEBA – Centro de Educação Especial da Bahia: (71) 3332.1798 / 8102.2408 / ceeba_ba@yahoo.com.br

Organização Perspectivas em Movimento: (71) 3357.1824 / 8744.2378 / perspectivasemmovimento@gmail.com

Mais sobre audiodescrição
Como uma pessoa com deficiência visual vai ao cinema? No caso do audiovisual, uma das
Encontra-se em Consulta Pública, até o dia 1 de agosto, a minuta de uma nova
Estão abertas até 15 de fevereiro as inscrições para o Curso de Acessibilidade em Ambientes


Mais sobre audiodescrição
Como uma pessoa com deficiência visual vai ao cinema? No caso do audiovisual, uma das
Encontra-se em Consulta Pública, até o dia 1 de agosto, a minuta de uma nova
Estão abertas até 15 de fevereiro as inscrições para o Curso de Acessibilidade em Ambientes