Descrição de imagem na geração de material digital acessível, MECDAISY e audiodescrição

Com o propósito de orientar a produção de descrição de imagem de obras disponibilizadas por intermédio do software MECDAISY, a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação publicou em 10 de abril de 2012 a NOTA TÉCNICA Nº 21 – Orientações para descrição de imagem na geração de material digital acessível, nos estudos e pesquisas sobre a Deficiência Visual e a Baixa Visão, com o intuito da busca da promoção da acessibilidade, temos a Audiodescrição como uma ferramenta da tecnologia assistiva a serviço da inclusão social.

Assim, a audiodescrição, que se constitui como um serviço especializado capaz de promover a acessibilidade comunicacional de pessoas cegas e com baixa visão, transitando, pois, pelo viés da comunicação, assumindo o papel de transmissora de informações que, inicialmente, estariam disponíveis apenas no plano visual, a exemplo de imagens estáticas (tais como fotografias), cenas dinâmicas (veiculadas no cinema, TV ou teatro), além de textos e legendas impressas.

Desta forma, temos como importantes características da descrição de imagens, a tradução em palavras, a construção de retrato verbal de pessoas, paisagens, objetos, cenas e ambientes, sem expressar julgamento ou opiniões pessoais a respeito. Esta descrição deve contemplar os seguintes requisitos:
1. Identificar o sujeito, objeto ou cena a ser descrita – O que/quem;
2. Localizar o sujeito, objeto ou cena a ser descrita Onde;
3. Empregar adjetivos para qualificar o sujeito, objeto ou cena da descrição – Como;
4. Empregar verbos para descrever a ação e advérbio para:
– Descrever as circunstâncias da ação – Faz o que/como;
– Utilizar o advérbio para referenciar o tempo em que ocorre a ação – Quando;
7. Identificar os diversos enquadramentos da imagem

O uso pedagógico da atividade da audiodescrição que se segue, implica:
• proporcionar que alunos com Deficiência Visual tenham acesso aos conteúdos escolares, no mesmo tempo em que o restante da turma;
• minimizar ou eliminar as barreiras presentes nos meios de comunicação que se interponham ao acesso à educação, tais como aquelas presentes no acesso a materiais bibliográficos, imagens e vídeos;
• favorecer o acesso a atividades lúdicas como as histórias em quadrinhos, visando trabalhar conceitos, personagens, compreensão, interpretação e produção textual através das descrições.

Fonte: Inclusão em Debate

Mais sobre audiodescrição
Alunos do curso de Especialização em Audiodescrição, promovido pelo Núcleo de Pesquisa em Inclusão, Movimento
Nos últimos meses me dediquei exclusivamente aos cursos de formação de professores, tendo atuado, simultaneamente,
Para apresentar o tema audiodescrição aos estudantes que participam de um projeto de iniciação científica


Mais sobre audiodescrição
Alunos do curso de Especialização em Audiodescrição, promovido pelo Núcleo de Pesquisa em Inclusão, Movimento
Nos últimos meses me dediquei exclusivamente aos cursos de formação de professores, tendo atuado, simultaneamente,
Para apresentar o tema audiodescrição aos estudantes que participam de um projeto de iniciação científica