Tirinhas de jornais como recurso pedagógico: que tal descrevê-las?

As tirinhas de jornais são um gênero textual muito aceito entre as crianças pois elas são como as histórias em quadrinhos, ou seja, utilizam-se de quadros para narrar um fato. Quadros estes que contém desenhos e, na maioria das vezes, as falas estão nos balões. Contudo, seu tamanho é menor que as histórias em quadrinhos, sendo algo para uma leitura rápida. Os tipos de tirinhas de jornais mais populares são a de humor, porém, elas podem ser de qualquer gênero.

Você pode desenvolver essa atividade na sala de aula regular com toda turma ou na sala de recursos multifuncionais em grupo ou individualmente. Poderia imprimir as imagens das tirinhas de jornais em tamanho ampliado e colocá-las em um cartaz. A professora apresentaria a tirnha e leria a descrição da mesma contemplando assim tanto os alunos ditos normais como os com deficiência visual.

É possível também usar aplicativos online para converter as falas e descrições das tirinhas de jornais em áudio, acessando o site do SOAR. É um serviço online que permite transformar texto em voz, com a possibilidade de salvar em um arquivo MP3, sendo bastante apropriado para trabalhar os textos com as pessoas com deficiência visual. Outro dispositivo para transformar texto em voz é o VozMe. Ambos são tecnologias online que podem ser empregadas para apoiar o processo de inclusão sociodigital.

Os vídeos com audiodescrição também tem a mesma funcionalidade do texto com descrição, no sentido de favorecer o aluno cego ou com baixa visão a incluí-los nas atividades de leitura como os demais alunos.

Veja um exemplo de como você pode descrever as tirinhas de jornais para os alunos cegos ou com baixa visão:

tirinhas de jornais da mafalda

Legenda: tirinha cômica, sem título, com a personagem argentina Mafalda, do cartunista Quino.

Descrição: a tirinha colorida, com 4 quadros, mostra Mafalda, uma menininha de aproximadamente 7 anos, com blusa vermelha de gola branca, laço vermelho nocabelo preto com franja, lendo um livro, que está sobre uma mesa redonda. Suas falas estão dentro de balões.

Q1: Mafalda debruçada sobre o livro, com a mão segurando o rosto, lê: Ema vê a mesa da sala de estar.

Q2: Mafalda vira-se para o lado e pergunta: Mamãe, o que é sala de estar?

Q3: Sentada à mesa, com as mãos sobre o livro, ela escuta a resposta: É living. Ela responde: Ah, bom!

Q4: Mafalda, com a testa franzida e debruçada sobre o livro e a mão segurando o rosto, reclama: Afinal, por que eles não escrevem esses livros na língua da gente?

Tirinha disponível em:
BRASIL. Nota Técnica, Nº 21. Orientações para descrição de imagem na geração de material digital acessível – Mecdaisy. MEC/SECADI/DPEE, 2012.

por luzivete viana – adaptado por Blog da Audiodescrição

Fonte: AEE 2013

Mais sobre audiodescrição
Alunos do curso de Especialização em Audiodescrição, promovido pelo Núcleo de Pesquisa em Inclusão, Movimento
Nos últimos meses me dediquei exclusivamente aos cursos de formação de professores, tendo atuado, simultaneamente,
Para apresentar o tema audiodescrição aos estudantes que participam de um projeto de iniciação científica


Mais sobre audiodescrição
Alunos do curso de Especialização em Audiodescrição, promovido pelo Núcleo de Pesquisa em Inclusão, Movimento
Nos últimos meses me dediquei exclusivamente aos cursos de formação de professores, tendo atuado, simultaneamente,
Para apresentar o tema audiodescrição aos estudantes que participam de um projeto de iniciação científica