Audiodescrição no contexto da acessibilidade para as pessoas com deficiência: entrevista com a profa Lívia Motta

Considerada uma das pioneiras da audiodescrição no Brasil, a profa. Dra. Lívia Maria Villela de Mello Motta fala sobre o que representa a audiodescrição para as pessoas com deficiência e qual a importância de uma pós-graduação para quem deseja se tornar audiodescritor.

Lívia Motta

1. Em linhas gerais, em que consiste a audiodescrição?

A audiodescrição é um recurso de acessibilidade que amplia o entendimento das pessoas com deficiência visual em diversos tipos de espetáculos e produtos audiovisuais por meio de informação sonora. É a arte de transformar imagens em palavras, o que abre muitas janelas para o mundo para as pessoas com deficiência visual, promovendo o acesso à informação, à cultura e ao entretenimento. Os benefícios estendem-se também para as pessoas com deficiência intelectual, idosos, pessoas com dislexia, déficit de atenção.
Com este recurso, é possível conhecer o ambiente, cenários, figurinos, expressões faciais, linguagem corporal, entrada e saída de personagens em cena, movimentação de câmera, bem como outros tipos de ação e detalhes que serão importantes para que as pessoas com deficiência visual construam o seu entendimento e interpretem aquilo que assistem.
Em peças de teatro e em outros tipos de espetáculos como espetáculos de dança, óperas, shows, concertos, circo e outros tipos de espetáculos, a audiodescrição é sempre feita ao vivo, usando para isso os mesmos equipamentos de tradução simultânea, fones de ouvido e receptores. A informação sonora é transmitida pelos audiodescritores de dentro de uma cabine, com um roteiro previamente preparado, estudo sobre o tema e terminologia, inserida preferencialmente entre as falas dos personagens ou pausas do espetáculo. Em filmes, a audiodescrição será gravada e mixada à trilha original para ser inserida em DVD, observando os procedimentos já citados acima de elaboração de roteiro, estudo sobre o tema e terminologia.

2. Quais são as habilidades requeridas do profissional de audiodescrição?

O profissional audiodescritor irá entrar em contato com diversos tipos de obras de arte, produtos audiovisuais, espetáculos e eventos, traduzindo as imagens estáticas e dinâmicas em palavras. Para tanto, é importante que tenha um bom conhecimento de Língua Portuguesa, fluência verbal, senso de observação, repertório cultural, disposição e disponibilidade para busca de informações, pesquisa e estudo sobre os mais diferentes temas e áreas do conhecimento. É importante conhecer o público alvo, composto pelas pessoas com deficiência visual, saber sobre as especificidades e necessidades deste público e sobre outros notadamente beneficiados pelo recurso, como pessoas com deficiência intelectual, idosos, autistas, pessoas com dislexia, déficit. Além disso, é desejável o conhecimento de línguas estrangeiras, principalmente inglês. Pessoas com graduação em Letras, Tradução, Rádio e TV, Cinema, Comunicações e Artes Cênicas terão mais facilidade para desenvolver as habilidades necessárias.
Fazer um curso de audiodescrição para conhecer o recurso, suas especificidades e aplicações é, sem dúvida, o primeiro passo para tornar-se um audiodescritor. Entretanto, mais do que o conhecimento teórico, o engajamento em oportunidades de prática é determinante para a consolidação do aprendido e para a formação do profissional audiodescritor. Colocar a mão na massa, elaborando roteiros para diversos gêneros de espetáculos durante e depois do curso, apresentando-os, em seguida, em instituições, escolas e outros lugares, podendo ouvir o feedback de pessoas com deficiência visual, e contando com a participação de colegas e pares mais desenvolvidos – tudo isso é essencial na formação profissional e para que possamos ter, realmente, um produto de qualidade que atenda com responsabilidade às exigências do público com deficiência visual, que há anos aguarda pela chegada do recurso.

3. Se a audiodescrição é “a arte de transformar imagens em palavras”, qual é a importância desse trabalho para as pessoas com deficiência visual e para a sociedade?

A audiodescrição permite que as pessoas com deficiência visual participem em igualdade de oportunidades, com acesso pleno a todas as informações necessárias para o entendimento dos diferentes tipos de espetáculos, obras, eventos e produtos audiovisuais. É, dessa forma, um instrumento de inclusão social, cultural e escolar. As pessoas que assistem pela primeira vez a um espetáculo ou produto com audiodescrição encantam-se e percebem o quanto perdem de detalhes, informações visuais que são essenciais para a apreciação da obra. Eu sempre digo que a audiodescrição abre janelas para o mundo, ampliando o conhecimento sobre as coisas do mundo. Com o recurso, esse público, que tem sido historicamente e culturalmente excluído das artes visuais, poderá aprender ou reaprender a apreciar este tipo de arte, e a consumir produtos culturais.

4. Qual é a importância do Curso de Especialização em Audiodescrição?

Até aqui, a formação de audiodescritores tem sido feita por meio de cursos livres, cursos de extensão, oficinas ou como disciplina em curso de pós-graduação, com carga horária pequena e insuficiente para atender à multiplicidade de conhecimentos exigidos do audiodescritor. Como a demanda por profissionais vem aumentando, precisamos formar audiodescritores que possam ser multiplicadores em suas regiões, que consigam atender com qualidade à necessidade de transformação de imagens em palavras dos inúmeros tipos de eventos, espetáculos e produtos audiovisuais. No Curso de Especialização, será possível abranger uma gama maior de conhecimentos teóricos e práticos necessários para o desempenho da profissão.

Fonte: Núcleo do Grupo de Pesquisa em Inclusão, Movimento Ensino a Distância (UFJF)

Mais sobre audiodescrição
A Universidade Estadual do Ceará (UECE) e a Universidade Aberta do Brasil (UAB) oferecem cursos
O Itaú Cultural promove em dezembro a segunda edição do "Entre Arte e Acesso", evento
Objetivos: o curso de audiodescrição Da Imagem Estática a Palavra Falada tem por objetivo fornecer


Mais sobre audiodescrição
A Universidade Estadual do Ceará (UECE) e a Universidade Aberta do Brasil (UAB) oferecem cursos
O Itaú Cultural promove em dezembro a segunda edição do "Entre Arte e Acesso", evento
Objetivos: o curso de audiodescrição Da Imagem Estática a Palavra Falada tem por objetivo fornecer