A beira do abismo me cresceram asas

Terezinha (Maitê), de 80 anos, parece levar o dia a dia com otimismo, sem nostalgias, mas não se engane, ela carrega um grande segredo. Valdina (Clarisse), de 86, é de temperamento carrancudo ainda que bem resolvido. Em comum, elas têm a praticidade dos que aprenderam a simplificar a vida já que não há tempo para complicá-la. E têm a grande e indispensável amizade que se desenvolveu pelos anos de convívio. Adaptação de histórias colhidas em asilos por Fernando Duarte.

A beira do abismo me cresceram asas

"Velhice não é para covardes". Parafraseando a cantora francesa Edith Piaf, Maitê Proença começa a explicar por que resolveu se transformar numa senhorinha de 80 anos no espetáculo "À beira do abismo me cresceram asas": "Asas" é para quem gosta de ser mexido por dentro. Velhas contêm todas as idades. E é uma fase em que caem as máscaras, não se tem mais cerimônia para tratar as coisas, há autoridade. A meu ver, é tão interessante… " diz Maitê.

Adaptação de histórias colhidas em asilos por Fernando Duarte, a peça é focada na relação de Terezinha, vivida por Maitê, e de Valdina (Clarisse Derzié Luz), octogenárias. "Elas só têm uma à outra. Essa amizade justifica e traz graça a ambas. O desafio é não fazer a caquética com uma voz de velhinha", crê Maitê, que se desdobra em atriz e diretora, esta última função em parceria com Clarice Niskier, sob supervisão de Amir Haddad.

"Estou cercada de afeto, mas é possível que viremos inimigos até a estreia (semana que vem). Teatro e intimidade são uma mistura de alta combustão", brinca.

No dia 19, a peça terá apresentação com audiodescrição, lingua de sinais e legendas, produzidos pelo pelo projeto de Acessibilidade no Teatro Carlos Gomes

Serviço

Teatro Municipal Carlos Gomes
Rua Pedro 1º, n° 4 – Praça Tiradentes s/n, Centro – Rio de Janeiro – RJ – (21) 3005-4104 Temporada: 2 de janeiro a 2 de fevereiro de 2014
Apresentação com recursos de acessibilidade: 19 de janeiro – domingo – 19hs
Gênero: Comédia Dramática
Preço: R$ 50,00
Classificação: Não recomendado para menores de 12 anos.

No vídeo, assista um trecho do espetáculo.

Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma


Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma