A Menina do Cabelo Vermelho: apresentação com audiodescrição e libras em Porto Alegre

Agarrada à sua pipa, Filó vai voar pelo palco do Auditório do Centro Cultural CEEE – Erico Veríssimo no próximo dia 18 (sábado), às 16h, em Porto Alegre/RS, e ninguém vai perder um só detalhe de suas aventuras. Tudo porque a peça A Menina do Cabelo Vermelho, da Las Brujas Cia de Teatro e Feitiços, terá audiodescrição e interpretação em Libras, a Língua Brasileira de Sinais. Assim, a criançada, familiares e amigos com deficiência visual ou surdos poderão acompanhar cada trecho da jornada de Filó mundo afora.

A Menina do Cabelo Vermelho

Descrição do cartaz de Menina do Cabelo Vermelho: a foto colorida e horizontal mostra Filó do peito para cima, sorrindo de olhos apertados e boca aberta, com cada mão segurando uma mecha dos longos cabelos vermelhos feitos de trancinhas de lã. Ela usa fita e laço brancos na cabeça e vestido de mangas curtas na mesma cor. O fundo da foto é escuro.

Fonte: Tagarellas Audiodescrição

Menina do Cabelo Vermelho, patrocinada pelo Prêmio Myriam Muniz 2012, é a primeira montagem da Las Brujas Cia de Teatro e Feitiços e foi inspirada no livro homônimo escrito por Lolita Goldschmidt. A peça busca transmitir às crianças valores como curiosidade e respeito às diferenças físicas, culturais, sociais e raciais entre as pessoas.

A personagem central é Filó, uma menina de cabelos vermelhos que gosta de imaginar muitas histórias. Por ser diferente e sem amigos, ela se sente sozinha, em um universo sem cor. Levitando em sua imaginação, seu mundo gira em torno de objetos da casa, com os quais ela fala “pelos cotovelos” em seus devaneios. Até que um dia, brincando com sua pipa, Filó engata nos pensamentos e o vento sopra forte… Ela voa mundo afora, passando por vários países, onde se depara com pessoas, roupas e hábitos distintos. Pelo caminho, vive situações de medo, coragem, amizade, amor e, principalmente, graça e humor. Descobre no trabalho em conjunto, no respeito às diferenças e no companheirismo, a superação de suas dificuldades e a alegria de viver. Quando retorna para casa, conquista amigos e vira referência entre as crianças, a quem encanta com suas histórias.

A Menina do Cabelo Vermelho une diferentes linguagens, como teatro de atores, vídeo, teatro de objetos e de sombras sob a direção de Daniel Colin, um dos profissionais mais renomados e premiados do teatro gaúcho na última década. No elenco, além de Lolita Goldschmidt, estão Diana Manenti, Denis Gosch e Douglas Dias, que conquistou no final de 2013 o Prêmio Tibicuera de Melhor Ator Coadjuvante por seu desempenho na peça.

Com entrada franca, A Menina do Cabelo Vermelho estará acessível ao público com deficiência visual ou surdo no dia 18 de janeiro. A assessoria para a audiodescrição é da Tagarellas. A entrada é franca, mas os ingressos devem ser reservados antecipadamente pelo e-mail tagarellasproducoes@gmail.com ou fones (51) 3414-4690, (51) 8451-2115 ou (51) 3384-1851.

A audiodescrição, que será transmitida de modo aberto, para toda a plateia, começará às 15h40, com a descrição dos personagens, figurinos e cenários. O roteiro é de Lolita Goldschmidt, que também interpreta Filó, com revisão de Mimi Aragón e Kemi Oshiro, consultoria de Mariana Baierle e narração da atriz Lívia Dávalos. A assessoria para a produção da audiodescrição é da Tagarellas Audiodescrição e a tradução e interpretação em Libras é do Grupo Signatores.

Neste vídeo, Lolita Goldschmidt e Mimi Aragon explicam tudo sobre a peça:

Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma


Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma