Lili Uma História de Circo traz a magia da lona para os palcos, com audiodescrição

O projeto Teatro Acessível, uma realização do Oi Futuro, promove no domingo, dia 20 de julho, sessão com acessibilidade do espetáculo infantil Lili, uma história de circo, no Oi Futuro Ipanema, com recursos de audiodescrição para pessoas com deficiência visual e intérprete de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) e tela com legendas para deficientes auditivos. O projeto, realizado pela Lavoro Produções, acontece uma vez por mês, durante todo o ano nos teatros Oi Futuro Ipanema, Flamengo e Belo Horizonte.

Lili - Uma História de Circo

Idealizado e dirigido por Isaac Bernat, o espetáculo musical infantil Lili – Uma História de Circo estreia no dia 6 de julho no Oi Futuro em Ipanema. Com Soraya Ravenle no elenco, a peça musical narra a história da menina Lili, interpretada por Gabriela Carneiro da Cunha, que se apaixona pela magia e os encantos do mundo circense. A montagem foi escrita pela dramaturga e novelista Lícia Manzo, inspirada no filme homônimo, estrelado por Leslie Caron em 1953. Com músicas originais de Eduardo Dussek e direção musical do maestro Roberto Gnatalli, o espetáculo foi encenado uma única vez no Brasil, há 25 anos, no teatro de Arena do Rio de Janeiro.

A peça conta a história de Lili, uma jovem do interior de Minas Gerais que acaba de perder os pais e vem ao Rio de Janeiro em busca de um emprego. A primeira coisa que ela encontra é um circo mambembe, com o pomposo nome Grande Circo El Fanfarrão onde encontra amigos que a fazem rir e onde descobre o amor verdadeiro escondido em quatro bonecos que parecem gente de verdade. Criados por Eduardo Andrade, os bonecos são de material reciclado e pertencem ao projeto de inclusão social “Plano Bonecos – Abordagens ecológicas na construção de bonecos”.

A relação de Isaac Bernat com o espetáculo vem de longa data. Antes de sua filha nascer, o diretor assistiu à peça e se encantou pelo projeto. Lili – Uma História de Circo é uma porta que se abre para entrarmos no universo de um circo brejeiro e intimista”, conta o diretor. "Assisti a esse espetáculo há 25 anos, numa linda montagem dirigida por Isabella Secchin. Fico muito feliz de poder trazer de volta à cena carioca esta joia escrita por Lícia Manzo, com um elenco talentoso, liderado por Soraya Ravenle como mulher Barbada e amparado por uma equipe criativa que ama o teatro", relata o diretor.

O espetáculo traz a magia do circo e apresenta a trajetória de Lili e dos personagens que a menina encontra pelo caminho: a Mulher Barbada, que passa a ser uma espécie de conselheira; os três palhaços (Izak Dahora, Laura Becker e Debora Magalhães) que a divertem e tentam consolá-la com brincadeiras; Markus (Tiago d’Avila), o mágico sedutor metido a galã que tem como ajudante a argentina fajuta Carmem Sueli; o Sr. Pereira, dono do circo, que implica com a presença de Lili dentro da lona; e Pedro (Gabriel Vaz), o bonequeiro e antigo trapezista que se apaixona pela menina e se aproxima dela por meio de seus bonecos.

Soraya Ravenle não participa de projetos para crianças há 15 anos. Seu último trabalho foi o musical infantil "Viva o Zé Pereira", com direção de Karen Acioly em 1998. "É uma grande alegria voltar a trabalhar com o público infantil após todo esse tempo. No caso da ‘Lili’, estou indo para o mundo do circo reencontrar a minha criança que jamais deixou de existir. Vou levada pela mão do Isaac, meu irmão amado, que formou uma equipe adorável, a qual chamo de família. Estou muito feliz por repetir neste projeto a parceria musical de ‘Sassaricando’ com o Eduardo Dussek. Esta vida é engraçada, parece mais uma grande brincadeira que não tem fim!", afirma Soraya.

Recursos de acessibilidade

Para inserir os recursos de acessibilidade, os profissionais de audiodescrição, legendagem e LIBRAS estudam o roteiro do espetáculo e assistem a vídeos, identificando as nuances das atrizes e atores, detalhes e entonações, que vão proporcionar ao espectador com deficiência uma apreciação completa da montagem.

"Entramos na programação já existente no teatro para proporcionar às pessoas com deficiência acesso e participação na vida cultural da cidade", explica a coordenadora da Lavoro Produções, Lara Pozzobon, que idealizou o projeto junto com a especialista em audiodescrição Graciela Pozzobon, sua irmã.

"A produção de recursos de acessibilidade é uma prática nova no Brasil e no mundo. A audiodescrição é uma técnica muito interessante de se trabalhar e normalmente quem conhece não quer parar. Há um mercado de trabalho que se abre aos poucos e, como existem poucas iniciativas que disponibilizam o recurso, há muito a ser feito. Em qualquer lugar há uma pessoa com deficiência visual ou auditiva querendo participar integralmente dos eventos culturais", conta Lara Pozzobon.

SERVIÇO:

Teatro Infantil: Lili – Uma História de Circo

Local: Oi Futuro Ipanema – Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, Rio de Janeiro – RJ
Tel informações: (21) 3131- 9333
Dias e horários: 20/07 e 13/09 às 16h. 13/09
Ingressos: R$15 inteira e R$7,50 a meia-entrada
Funcionamento da Bilheteria: de terça a sexta, das 15h às 21h, e aos sábados e domingos, das 14h às 21h
Capacidade:130 lugares
Duração: 70 min
Classificação: Livre
Gênero: Infantil

Fonte: Lavoro Produções

Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma


Mais sobre audiodescrição
A partir deste sábado, 5, estarão abertas as inscrições para a quinta edição do Programa
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
Atualmente, é possível acomodar em um mesmo espetáculo um público de surdos, que acompanha uma