Supremo joga pá de cal na esperança de brasileiros com deficiência

O Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou nesta quinta-feira portaria do Ministério das Comunicações que obrigava as emissoras de televisão a disponibilizar, em até 11 anos, a audiodescrição em toda a programação de TV. O mecanismo seria acionado pela tecla “sap” e facilitaria o acesso de deficientes visuais ao conteúdo televisivo, por meio de narrativa descrevendo as cenas. A discussão sobre a implementação desse recurso se arrasta há quase uma década.

MovieReading já está disponível na Apple Store e Google Play em versão para brasileiros

Uma parceria de negócios entre a empresa brasileira Iguale Comunicação de Acessibilidade e a italiana Universal Multimedia Access já permite que brasileiros com deficiência visual e auditiva, ou estrangeiros que estiverem morando ou passeando no Brasil, instalem em seus smartphones e tablets o aplicativo MovieReading, que possibilita baixar tanto legendas quanto audiodescrição em Língua Portuguesa (PTBR), para que sejam sincronizadas, em tempo real, com os filmes. Agora, a expectativa é de que as produtoras e distribuidoras dos filmes no Brasil invistam nestes recursos inclusivos para que as obras, sejam elas lançamentos ou as que já estão disponíveis, tornem-se acessíveis permitindo a este público a usabilidade do app MovieReading.

Legenda Sonora: os filmes que você queria ver com audiodescrição

Era o último dia da Campus Party. Cega, Sarah Marques foi convidada por um grupo para ir ao cinema assistir a “Star Wars”. "Achei que não ia curtir muito, mas, para minha surpresa, o cara que sentou ao meu lado começou a me descrever o filme e ler todas as legendas", conta. "De uma forma objetiva, informativa, criativa e sincronizada, eu consegui assistir e entender o filme do começo ao fim".

Pessoas com deficiência também precisam se divertir

Muito se fala na empregabilidade da pessoa com deficiência, na educação inclusiva, na sexualidade, na acessibilidade e mobilidade urbana, no acesso à saúde e até nas adaptações veiculares. Vemos a todo momento, notícias sobre o desrespeito aos direitos das pessoas com deficiência mas, muitas vezes, nos esquecemos de que são seres humanos e possuem desejos, necessidades, medos e alegrias como qualquer outra pessoa. Somos assunto, tema de debates, passeatas e de tratados internacionais, mas queremos ser mais do que isso!

Encontro entre Cegos, Deficientes Visuais e Mara Gabrilli

Dos 45 milhões de pessoas com deficiência de nosso país, cerca de 35 milhões têm deficiência visual. Como ignorar uma parcela tão expressiva da nossa nação? Queremos ouvir as demandas desses cidadãos e juntos pensarmos em ações para derrubar barreiras arquitetônicas, de serviços e também as atitudinais.