Imagem como Símbolo acústico: a semiótica aplicada a prática da audiodescrição

Capa: No topo, há uma imagem de fundo preto contendo freqüências de ondas sonoras coloridas, representadas por traços em zig-zags. Logo abaixo, o nome da autora Flávia Mayer em laranja, e o título do livro em verde: Imagem como Símbolo acústico. Em laranja o subtítulo: a semiótica aplicada a prática da audiodescrição. Por toda a lateral esquerda, uma faixa vermelha desce verticalmente pela capa. No canto inferior direito, a logomarca da editora: Novas Edições Acadêmicas e o seu ícone – três hexângulos sobrepostos e de diferentes tamanhos, nas cores verde, amarelo e vermelho.

Imagem como Símbolo acústico: a semiótica aplicada a prática da audiodescrição

Contracapa: No topo, o título em laranja: Imagem como símbolo acústico. Logo abaixo, o resumo em preto:
A este livro coube refletir sobre as relações que envolvem o dispositivo da audiodescrição – modalidade de tradução intersemiótica que visa promover acessibilidade a pessoas que encontram dificuldades cognitivas no consumo de informações visuais. O estudo se desenvolveu a partir da busca de entendimento a respeito das características e do contexto histórico do deficiente visual, principal receptor a que a audiodescrição se destina. Para tanto, a pesquisa abordou temas como lugar de fala, leitor-modelo, dispositivo, cognição, fenomenologia, tradução, tradução intersemiótica, além de estudos sobre o som. Para uma abordagem um pouco mais empírica, foram apresentadas algumas das impressões colhidas ao longo do primeiro ano do projeto Cinema ao Pé do Ouvido em que, a partir da seleção e audiodescrição de curtas-metragem, foram experimentadas diretrizes de roteirização e locução junto a um público formado por deficientes visuais brasileiros. A partir dos relatos colhidos, foi possível esboçar um melhor entendimento sobre o universo da audiodescrição e dos deficientes visuais, reunindo, assim, material para as pesquisas na área.

Abaixo do texto, a esquerda, a foto de Flávia Mayer sorridente, com cabelos longos, lisos e castanhos. Ao lado da foto, um pequeno currículo da autora.

Flávia Mayer. Formada em Jornalismo e Relações Públicas (UFMG) é Mestre em comunicação social (PUC-Minas), doutoranda em linguistica (PUC-Minas) e pesquisadora no projeto Cinema ao Pé do Ouvido (Puc Minas). Com livro e artigos publicados, apresentou trabalhos no Brasil e no exterior, além de receber menção honrosa no prêmio COMPOS de Dissertação e teses 2012.

Dentro do livro, os agradecimentos. Agradeço à Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de Minas Gerais e à Pró-reitoria de Extensão da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais por viabilizarem a minha pesquisa de mestrado, a qual resultou neste livro. Não poderia deixar de citar também as equipes do Núcleo de Apoio a Inclusão – PUC Minas, ao Instituto São Rafael e ao Centro de Apoio Pedagógico às Pessoas com Deficiência Visual de Belo Horizonte, que estiveram diretamente envolvidas neste projeto.
Manifesto especial gratidão ao Julio Pinto, aos pesquisadores e voluntários do Projeto Cinema ao Pé do Ouvido. Obrigada pela generosidade, pelo companheirismo e por acreditarem neste trabalho desde o começo. Trabalhar com vocês é uma experiência única de produtividade, aprendizado e divertimento.
Ao Pedro e a Carol, Julia e Manu, aos colegas e professores da PUC Minas, ao Igor, Rangel, Fernando, Raquel, Deborah e Vinícius, à Camila, Mari e Clara, Luana, Erazo e Francisco, obrigada pela amizade e pelo carinho. Ao Márcio Simeone e a Luiza Sá, fundamentais nos primeiros passos desta caminhada, os meus sinceros agradecimentos.
Aos meus pais, Marisa e Tarcisio, minhas irmãs Larissa e Darah, e minhas avós Maria e Alvina, obrigada por me ensinarem que o amor deve estar em tudo o que fazemos. Ao Nelson, companheiro de todas as horas, que no cotidiano da vida a dois é sempre o meu porto feliz. Ao Mestre dos mestres, obrigada pela oportunidade, por todo suporte e pela confiança.

Caso alguém queira adquirir o volume impresso, os endereços para compra são:
NEA Edições
Amazon

Mais sobre audiodescrição
No livro Audiodescrição na Escola: Abrindo Caminhos para Leitura de Mundo, Lívia nos conduz pelo
O livro Audiodescrição: Práticas e Reflexões nasce do desejo e da necessidade de observarmos o
O cinema, essa máquina de produzir imagens e fomentar a imaginação, é um ambiente que


Mais sobre audiodescrição
No livro Audiodescrição na Escola: Abrindo Caminhos para Leitura de Mundo, Lívia nos conduz pelo
O livro Audiodescrição: Práticas e Reflexões nasce do desejo e da necessidade de observarmos o
O cinema, essa máquina de produzir imagens e fomentar a imaginação, é um ambiente que