O Globo: Espaços Deficientes

Grande parte dos projetos culturais é realizada via leis de renúncia fiscal, ou seja, com impostos de todos, incluindo as pessoas com deficiência visual e auditiva. Pode uma menina cega assistir a uma peça de teatro e ao fim sair comentando sobre detalhes do cenário e figurino? Pode um rapaz surdo ir a um musical e se emocionar com a letra das músicas que compõem a trilha? Pode uma pessoa cega ser júri de um festival de cinema? Pode um grupo de amigos cegos ir ao teatro e ler o programa sem ajuda?

Polêmica: dublagem versus legendagem versus pessoas com deficiência

É cada vez mais constante o debate sobre a preferência por programação dublada ou legendada no contexto cinematográfico e televisivo. Desde que as salas de cinema e os canais de TV a cabo passaram a exibir filmes estrangeiros dublados e legendados, o conflito de ideias só aumentou.

Aacessibilidade não é privilégio, é direito

Desde março, a jornalista Melina Cardoso se prepara para colocar em prática o aprendizado sobre acessibilidade em peças audiovisuais. Na última terça-feira (9/9), a TV Folha exibiu a primeira reportagem dela com audiodescrição e legendas, tendo como personagem o radialista Alberto Pereira, que conta a história do cão-guia Simon, que está próximo de se aposentar.

Seleção pública para projetos teatrais com acessibilidade

Maior seleção pública específica para circulação de peças teatrais no país, o Programa Petrobras Distribuidora de Cultura (PPDC) abre nesta quarta-feira (05/11) as inscrições para a sua quarta edição. O objetivo é contemplar projetos teatrais profissionais, não inéditos, nas categorias adulto e infanto-juvenil, relevantes dentro do cenário cultural brasileiro. O investimento é de R$ 15 milhões para 2015 e 2016.

Experimentando o MovieReading

Tive o prazer de experimentar o MovieReading, novo aplicativo de audiodescrição para smartphones, na última terça-feira (28/10). Na verdade, já havia experimentado em casa, assistindo o filme "A Valsa do Pódio" que a Iguale disponibilizou em seu canal no Youtube, mas estava ansioso para saber como seria a performance do aplicativo em uma sala de cinema. Fomos eu e o Laercio Sant’Anna, companheiro de todos os grandes momentos da audiodescrição brasileira.

Probably: videoclipe com audiodescrição

Acessibilidade é um tema muito importante e cada vez mais abordado. O que poucos sabem, é que alguns artistas já abraçaram essa causa e vem realizando seus projetos incluindo recursos para tornar sua arte acessível a TODOS. Entre estes, o ator Antônio Fagundes, o diretor de cinema Marcelo Galvão e a jovem cantora e compositora Luiza Caspary, que lança nesta terça-feira, 28 de outubro, seu segundo videoclipe com Audiodescrição, PROBABLY.