Festival Melhores Filmes de 2014: acessibilidade total, como sempre

Chegamos a 41ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes. Os 376 filmes – 105 nacionais e 271 estrangeiros – lançados em 2014 estiveram na disputa pelos prêmios em 2015. O Festival Sesc Melhores Filmes é o mais antigo festival de cinema da cidade de São Paulo. Criado em 1974, oferece a oportunidade ao público de ver ou rever o que passou de mais significativo pelas telas da cidade no ano anterior ao evento, a preços populares. E agora com sua sala totalmente renovada.

Festival Melhores Filmes 2014 do CineSesc

Após três meses em reforma, no dia 1 de abril, aconteceu a reinauguração da sala de cinema do CineSesc com a cerimônia de abertura da 41ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes.

A votação para se apurar os vencedores do Festival Sesc Melhores Filmes foi feita via Internet. No CineSesc foram disponibilizados Ipads para que os frequentadores realizassem seu voto. No total, 41.411 mil votos do público foram computados. Uma consulta direta foi realizada à crítica especializada de todo o país.

Os vencedores

O filme “O Lobo Atrás da Porta”, de Fernando Coimbra foi a produção nacional mais votada pela crítica e Fernando Coimbra ainda foi escolhido para os prêmios de melhor direção e melhor roteiro. Na escolha do público, “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro, ficou com os mesmos prêmios: de melhor filme, melhor direção e melhor roteiro.

A atriz Leandra Leal recebeu o maior número de votos para o prêmio de melhor atriz, tanto da crítica quanto do público por sua atuação em “O Lobo Atrás da Porta”. O melhor ator na opinião da crítica foi Guilherme Lobo, do longa “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”. Babu Santana, do filme “Tim Maia”, dirigido por Mauro Lima ficou com o prêmio de melhor ator de acordo com o público.

Crítica e público concordaram ainda nas escolhas do prêmio de fotografia, que ficou com Ali Olcay Gözcaya, pelo longa “Praia do Futuro”; e melhor direção de filme estrangeiro, para Richard Linklater, com o filme “Boyhood – Da Infância à Juventude”.

O melhor documentário na escolha da crítica foi “Sem Pena”, de Eugênio Puppo. Nos votos do público, o prêmio ficou com “Ilegal”, de Tarso Araújo e Raphael Erichsen.

Entre os filmes estrangeiros, a crítica consagrou “Boyhood – Da Infância à Juventude”, de Richard Linklater como melhor filme; Jake Gyllenhaal, como melhor ator por sua atuação em “O Abutre”, de Dan Gilroy e; Marion Cotillard como melhor atriz em “Era Uma Vez em Nova York”, de James Grey.

O público elegeu o vencedor do Oscar de 2014, “12 Anos de Escravidão”, de Steve McQueen como melhor filme; Joaquim Phoenix foi o mais votado como melhor ator pelo longa “Ela”, de Spike Jonze e Angelina Jolie foi eleita a melhor atriz por “Malévola”, de Robert Stromberg.

Escolha da Crítica

NACIONAL

FILME O Lobo Atrás da Porta
DOCUMENTÁRIO Sem Pena
DIREÇÃO Fernando Coimbra | O Lobo Atrás da Porta
ATOR Guilherme Lobo | Hoje eu Quero Voltar Sozinho
ATRIZ Leandra Leal | O Lobo Atrás da Porta
ROTEIRO Fernando Coimbra | O Lobo Atrás da Porta
FOTOGRAFIA Ali Olcay Gözcaya | Praia do Futuro.

ESTRANGEIRO

FILME Boyhood – Da Infância à Juventude
DIREÇÃO Richard Linklater | Boyhood – Da Infância à Juventude
ATOR Jake Gyllenhaal | O Abutre
ATRIZ Marion Cotillard | Era Uma Vez em Nova York.

Escolha do Público

NACIONAL

FILME Hoje eu Quero Voltar Sozinho
DOCUMENTÁRIO Ilegal
DIREÇÃO Daniel Ribeiro | Hoje eu Quero Voltar Sozinho
ATOR Babu Santana | Tim Maia
ATRIZ Leandra Leal | O Lobo Atrás da Porta
ROTEIRO Daniel Ribeiro | Hoje eu Quero Voltar Sozinho
FOTOGRAFIA Ali Olcay Gözcaya | Praia do Futuro

ESTRANGEIRO

FILME 12 Anos de Escravidão
DIREÇÃO Richard Linklater | Boyhood – Da Infância à Juventude
ATOR Joaquin Phoenix | Ela
ATRIZ Angelina Jolie | Malévola.

Ao longo do 41º Festival Sesc Melhores filmes serão exibidos 51 filmes, 31 estrangeiros e 20 nacionais. Na cerimônia de entrega dos prêmios, apresentada pela atriz Dira Paes, foi exibido também, o filme “A Luneta do Tempo”, de Alceu Valença.

O 41º Festival Sesc Melhores Filmes acontece também em mais 17 cidades no Estado de São Paulo. A itinerância do Festival ocorre de 5 a 31 de maio nas unidades.

Audiodescrição e Legendagem Open Caption

Todas as sessões do Festival no CineSesc terão audiodescrição e legendas open caption. Ambos os recursos incluem pessoas com deficiências visual e auditiva na experiência do cinema. A audiodescrição consiste na descrição de todas as informações que compreendemos visualmente e que não estão contidas nos diálogos, como as expressões faciais e corporais, informações sobre o ambiente, figurinos, efeitos especiais, mudanças de tempo e espaço, além da leitura de créditos, títulos e qualquer informação escrita na tela. Ela é feita ao vivo por atores e acontece nos espaços entre os diálogos e nas pausas sonoras do filme. Somente os espectadores que recebem fones especiais escutam a audiodescrição, geralmente pessoas com deficiência visual ou com visão diminuída. Já a legenda open caption é vista por todos os espectadores, e consiste numa legenda a mais no filme, descrevendo os sons além dos diálogos. Os deficientes auditivos se utilizam desse recurso.

O Circuito

A itinerância do Festival Sesc Melhores Filmes teve início em 2009, quando parte de sua programação foi estendida para cinco cidades do Estado de São Paulo, após o encerramento na capital. Em 2015, o circuito se amplia para 17 cidades, além de São Paulo, que são: Sesc Araraquara, Sesc Bauru, Sesc Birigui, Sesc Campinas, Sesc Catanduva, Sesc Jundiaí, Sesc Osasco, Sesc Piracicaba, Sesc Prudente, Sesc Ribeirão Preto, Sesc Rio Preto, Sesc Santos, Sesc São Caetano, Sesc São Carlos, Sesc São José Dos Campos, Sesc Sorocaba e Sesc Taubaté.

Nestas cidades as exibições ocorrem logo após as exibições na capital, de 0

Cineclubinho

Ao longo do Festival Sesc Melhores Filmes, o Cineclubinho acontecerá todos os domingos, às 11h, com a exibição de filmes para o público infantil que também foram escolhidos por público e crítica como os melhores de 2014. Todas as sessões são gratuitas e contarão com audiodescrição e legendagem open caption.

Debates

Outros destaques desta edição do Melhores são os debates e conversas entre convidados especiais que abordarão diferentes temas ligados ao cinema. Serão dois Seminários da Crítica, três conversas com profissionais do cinema e ainda três edições especiais do Cinema da Vela.

Edições especiais do Cinema da Vela durante o festival:

Cinema da Vela, Com livre inspiração nas noites do samba paulista, o bate-papo tem a duração do tempo de queima de uma vela. projeto que reúne realizadores, críticos, jornalistas e pesquisadores.

O desenvolvimento do processo de exibição. Com Francisco Luccas e Adhemar Oliveira. Livre. Grátis. Quarta-feira, 15/04, às 19h30.

Novos mecanismos de distribuição. Com Silvia Cruz e Cavi Borges. Livre. Grátis. Quinta-feira, 16/04, às 19h30.

Seminários da crítica

Balanço do Cenário Cinematográfico de 2014. Livre. Grátis. Terça-feira, 07/04, às 19h30.

Os novos rumos do cinema. Livre. Grátis. Quarta-feira, 08/04, às 19h30.

Conversas

Conversa com Daniel Ribeiro e Diana Almeida. O diretor e a produtora do filme “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, conversam sobre a produção do longa-metragem citando o curta que deu origem à história. Acima de 16 anos. Grátis. Segunda-feira, 06/04, às 20h30 logo após a sessão.

Conversa com Fernando Coimbra. O diretor do longa-metragem “O Lobo Atrás da Porta”, em destaque no Festival Sesc Melhores Filmes, conversa com o público sobre seu trabalho cinematográfico com curtas e sobre o sucesso do longa de estreia. Acima de 16 anos. Grátis. Quarta-feira, 22/04, às 20h30.

Conversa com Eugenio Puppo. O autor do documentário “Sem Pena”, premiado pelo Júri Popular no Festival de Brasília, irá falar sobre sua trajetória como documentarista. Acima de 16 anos. Grátis. Quinta-feira, 23/04, às 20h30.

Exposição

CINECARTAZES por Marcelo Cipis

Interpretação ilustrada dos doze filmes premiados filmes do 41° Festival Sesc Melhores Filmes criados pelo artista e ilustrador Marcelo Cipis, além da arte dos nomes desses filmes em fonte tipográfica original desenvolvida especialmente para a instalação.

Concepção geral e ilustração Marcelo Cipis
Designer assistente Mariana Simonetti
Tratamento de imagem Cynthia Vasconcellos
Produção executiva Giro Cultural.

O Artista

Arquiteto formado pela FAUUSP, Marcelo Cipis nasceu em 1959, em São Paulo. A partir de 1980 participou de sete edições consecutivas do Salão Paulista de Arte Contemporânea. Em 1988, foi convidado a participar do workshop Berlin-in-São Paulo, expondo no MASP e no Kunsthalle de Berlin. Três anos depois, apresentou a instalação Cipis Transworld Art, Industry and Commerce na 21ª Bienal Internacional de São Paulo com a instalação. Participou da Bienal de La Habana, em 1992 e 1994 e fez parte da exposição coletiva Verde-Amarelo – Arte Contemporânea Brasileira, em 1993, no Fujita Vente Museum, em Tóquio. Seu primeiro livro, 530g de Ilustrações, foi lançado pelo Ateliê Editorial, no ano 2000. Em 2014, participou da exposição coletiva Brazil Arbeit und Freundshaft no Pivô, em São Paulo e realizou uma mostra individual na Galeria Emma Thomas, também em São Paulo. Entre os prêmios recebidos estão o 12º (1987), 18º (1993), 19º(1994) e 25º (2000) prêmios Abril de Jornalismo, melhor pintura em 1990 pela APCA com a exposição Pyrex Paintins & Recents Works na Galeria Kramer em São Paulo e, em 1994, o Prêmio Jabuti pela melhor capa para o livro Como Água para Chocolate.

Troféu

A 41ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes tem como um de seus destaques o troféu assinado pelo artista plástico Emanoel Araújo. O prêmio é confeccionado em aço inox polido que foi entregue, na cerimônia de abertura do 41º Festival Sesc dos Melhores Filmes, no CineSesc.

Em 41 anos, a mostra do CineSesc já exibiu centenas de longas-metragens dentro da programação da mostra anual, escolhidos democraticamente por meio de votação. A eleição envolve um júri formado por críticos de cinema de todo o país, além do público. Participam da votação os filmes lançados em São Paulo no ano de 2014.

As exibições no CineSesc são acessíveis, e todos os filmes contam com audiodescrição e legendas open caption. Mais um diferencial do Festival é a itinerância: cidades do litoral e interior do estado de São Paulo, atendidas por Unidades do Sesc, recebem exibições de filmes participantes.

O Festival Sesc Melhores Filmes preza por uma política de preços e acesso às informações que ampliam a participação do público. Pioneiro em novos modelos de ação, o Sesc acredita na transformação social por meio de uma intensa ação cultural e o Festival vem ao encontro do compromisso da entidade com o desenvolvimento sociocultural brasileiro. Uma oportunidade única para os amantes da Sétima Arte!

Sobre a identidade visual do logo do Festival Melhores Filmes 2014

A sequência de quadros da película 35 milímetros serviu de inspiração para o designer Carlos Bêla, 40, que assina a identidade visual do 41o Festival Sesc Melhores Filmes. Em sua colaboração de estreia com o Sesc São Paulo, buscou fugir de representações óbvias, partir do material símbolo do cinema analógico e representá-lo de maneira gráfica.

"Como esses elementos por si só são clichês, a intenção foi evitar qualquer tipo de estereótipo visual. Uma solução foi a utilização primordial da tipografia ao invés de imagem. É ela que conduz e reverencia o conceito”, explicou.

A referência pode ser percebida no desenho e também nas cores que compõe o logo do festival. "Quando lembramos da película, lembramos de quadros quase idênticos, um ao lado do outro. A fim de aludir essa característica, o logo sempre aparece acompanhado de uma repetição dele mesmo. Para evitar ambiguidade e confusão, sua repetição [do quadro] não está completa e sim cortada, como se o outro quadro da película não estivesse sendo integralmente mostrado", explicou o designer sobre a ideia de movimento dos rolos no momento de exibição do filme.

Além do marrom, a paleta utilizada na identidade visual do festival inclui tons quentes “que ajudam a passar significados relativos à energia, paixão, força, felicidade”. Uma alusão às distintas emoções evocadas pelo cinema.

A homenagem ao cinema analógico não para por aí. As pequenas marcas distribuídas pelo texto aludem à perfuração dos rolos, essencial para a exibição dos filmes.

Apesar da crescente digitalização das salas de cinema, Carlos resolveu resgatar a película por um motivo simples: é um signo compreendido por todos. "Como representar visualmente um filme digital? Até hoje, mesmo no ambiente digital, em software, na web, você vê representações de filmes por meio de um desenho de película. Podemos ir mais longe: o ícone do aplicativo de e-mail do sistema operacional da Apple é uma carta de papel (antes era um selo de carta) e o de iBooks é um livro, também de papel. A placa de trânsito que indica que é proibido buzinar, próximo a hospitais e escolas, mostra uma buzina que ninguém mais vê hoje em dia. Mas qualquer um compreende o que aquele desenho representa".

Programação dos Filmes

SessãoDia 2 – quiDia 3 – sexDia 4 – sábDia 5 – domDia 6 – segDia 7 – terDia 8 – qua
11hO menino e o mundo 85′ (DCP)
14h30Uma vida Comum 87′ (DCP)Boa Sorte 90′ (DCP)Sem Pena 87′ (DCP)Malévola 97′ (DCP)Causa e Feito 105′Família Belier 106′ (DCP)Eles Voltam 100′ (DCP)
16h30Ela 126′ (DCP)Amantes Eternos 123′ (DCP)O Abutre 117′ (DCP)12 Anos de Escravidão 134′ (DCP)Vidas ao Vento 126′ (DCP)Tim Maia 140′ (DCP)A Culpa é das Estrelas 126′ (35mm)
19h00Olho Nu 101′ (DCP)Glória 110′ (DCP)Ilegal 90′ (DCP)O Lobo Atrás da Porta 100′ (DCP)Hoje Eu Quero Voltar Sozinho 96′ (DCP)O Homem das Multidões 95′ (DCP)Glória 110′ (DCP)
21h00Nifomaníaca I 118′ (DCP)Praia do Futuro 106′ (DCP)Saint Laurent 150′ (DCP)BoyHood 165′ (DCP)Tim Maia 140′ (DCP)Era Uma Vez em NY 113′ (DCP)12 Anos de Escravidão 134′ (DCP)
Extra – 23hNifomaníaca II 124′ (DCP)
SessãoDia 9 – quiDia 10 – sexDia 11 – sábDia 12 – domDia 13 – segDia 14 – terDia 15 – qua
11hFrozen 102′ (DCP)
14h30O Mercado de Notícias 94′ (DCP)Dominguinhos 84′ (DCP)OS dias com Ele 107′ (DCP)Olho Nu 101′ (DCP)Era Uma Vez em NY 113′ (DCP)De Menor 72′ (DCP)Causa e Feito 105′ (DCP)
16h30Nebraska 115′ (DCP)Amantes Eternos 123′ (DCP)Mommy 138′ (DCP)Vidas ao Vento 126′ (DCP)Tim Maia 140′ (DCP)O Abutre 117′ (DCP)Ela 126′ (DCP)
19h00Ida 82′ (DCP)De Menor 72′ (DCP)Pelo Malo 93′ (DCP)Grande Hotel Budapeste 100′ (35mm)Família Belier 106′ (DCP)Malévola 97′ (DCP)Avanti Popolo 72′ (DCP)
21h00Interestelar 169′ (35mm)Boyhood 165′ (DCP)Interestelar 169′ (35mm)Clube de compras Dallas 177′ (DCP)Cães Errantes 138′ (DCP)Alabama Monroe 109′ (DCP)Walesa 127′ (DCP)

Fonte: SESC São Paulo

Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo


Mais sobre audiodescrição
O Cine às Escuras: Mostra Erótica de Cinema Acessível realiza sua segunda edição nos dias
Um festival que pretende devolver aos mágicos as “luzes da ribalta”, promovendo um encontro entre
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo