Pipoca Acessível

Estreou nesta quinta-feira (27) em Blumenau o projeto "Pipoca Acessível", que com o recurso de audiodescrição ajuda pessoas cegas ou com baixa visão a acompanhar a história que está passando na tela do cinema. O projeto foi desenvolvido pela Sociedade Cultural Amigos do Centro Braille de Blumenau, no Vale do Itajaí. A ideia é fazer, mensalmente, sessões de filmes brasileiros com audiodescrição no Cine Teatro Edith Gaertner. A entrada é gratuita.

Na sessão de estreia o filme exibido foi "O Homem Que Copiava". A maior parte do público presente foi de pessoas cegas ou com baixa visão, mas qualquer pessoa pode participar. Durante a exibição do longa, tudo que acontece é narrado sempre que não há diálogo no filme. "A audiodescrição nos conta: fulano apontou uma arma para ciclano’. Então você vai saber que aquele barulho foi um tiro", explica a pedagoga Yara Ionen.

No Projeto Pipoca Acessível, quem enxerga recebe uma venda e aparelhos de audiodescrição

Quem enxerga também recebe uma venda e aparelhos de audiodescrição, para ter a mesma experiência (Foto: Reprodução/RBS TV)

No Projeto Pipoca Acessível quem enxerga também recebe uma venda, para ter a mesma experiência que todos na sala de cinema: "isso nos faz sentir um pouquinho daquilo que os nossos colegas cegos sentem", afirma o servidor público Cássio Cardoso.

"Quando a gente tem contato com a audiodescrição começamos a perceber quanta informação temos direito a ter acesso e é sonegado. A audiodescrição é algo pela qual nós temos que lutar", acredita o servidor público Michel Kleinschmidt.

Fonte: Portal G1 Santa Catarina

Mais sobre audiodescrição
A Ancine e o setor decidiram quais vão ser os tipos de arquivos com audiodescrição
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo
Em 2017, 50% dos cinemas das redes com mais de 21 salas deverão estar equipados


Mais sobre audiodescrição
A Ancine e o setor decidiram quais vão ser os tipos de arquivos com audiodescrição
Produtores e realizadores já podem inscrever seus curtas-metragens com audiodescrição para concorrer no IV VerOuvindo
Em 2017, 50% dos cinemas das redes com mais de 21 salas deverão estar equipados