Pesquisadores da UFGD desenvolvem tecnologia assistiva para audiodescrição

Três pesquisadores da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) participaram do Encontro Nacional de Tecnologia Assistiva, promovido pela Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECIS/MCTI), em Brasília. Os professores apresentaram resultados das pesquisas com Recursos Midiáticos de Acessibilidade. Ao todo, são três anos estudando e desenvolvendo tecnologias sobre legendas e quadro de Libras na televisão para acessibilidade e inclusão de pessoas com deficiência auditiva.

pesquisadores da UFGD desenvolvem tecnologia assistiva que consiste em um aplicativo para audiodescrição

O trabalho ganhou destaque por ser um dos poucos no país em tecnologia assistiva na área de ciências humanas e educação. O projeto da UFGD dedica-se à tecnologia social para capacitar pessoas para interagir com as tecnologias disponíveis e em desenvolvimento. "Tão importante quanto a criação de computadores, robôs e equipamentos avançados, é o desenvolvimento de tecnologia social e pedagógica para que pessoas possam utilizar essas máquinas", destaca o professor Reinaldo dos Santos, um dos professores envolvidos na pesquisa.

A pesquisa dos professores da UFGD foi apresentada para os membros da Rede Nacional de Tecnologia Assistiva, ao lado de trabalhos sobre exoesqueletos, neurotecnologias, softwares assistivos e engenharia de materiais para próteses, órteses, cadeiras e bengalas dos principais pesquisadores brasileiros na área.

Os pesquisadores que foram a Brasília divulgar o trabalho feito na UFGD são Reinaldo dos Santos, da Faculdade de Educação (FAED), Grazielly do Nascimento e Mariana Dezinho, ambas da Faculdade de Educação a Distância (EaD).

O trabalho de desenvolvimento de tecnologia assistiva não para por aí

A missão de trabalho em Brasília também foi importante para aumentar a rede de contatos e parcerias para a viabilização de um novo projeto, que está sendo submetido à Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP/CNPq) por uma equipe de pesquisadores de cinco faculdades da UFGD e quatro campi do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), coordenado pelo professor Reinaldo dos Santos. Esse novo projeto em andamento visa o desenvolvimento de um aplicativo para smartphones com funcionalidades de audiodescrição para pessoas com deficiência visual.

Fonte: Universidade Federal da Grande Dourados

Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série


Mais sobre audiodescrição
O dicionário Michaelis põe uma pá de cal na polêmica sobre a grafia de audiodescrição
Poesia com deficiência, de SÉRGIO CUMINO, pessoa com deficiência Com sorriso contemplativo O horizonte banha
O Futuro que Queremos: Trabalho Decente e Inclusão de Pessoas com Deficiência é uma série