Problematização da acessibilidade comunicativa para pessoas com deficiência

Este artigo promove a problematização inicial a respeito da necessidade de reconhecimento e inclusão da acessibilidade comunicativa como uma das características fundamentais e conceituais do jornalismo digital. Usa-se a pesquisa da pesquisa, pesquisa de contextualização, a pesquisa bibliográfica e a pesquisa teórica como estratégias processuais metodológicas para refletir criticamente sobre o modelo teórico do Jornalismo Digital, a partir dos conceitos e características propostas por Marcos Palacios em seu artigo: “Ruptura, continuidade e potencialização no jornalismo on-line: o lugar da memória”.

Por fim, conclui-se que a “Acessibilidade Comunicativa”, de maneira conceitual, deveria ser problematizada e considerada no rol de características essenciais do Jornalismo Digital.

Leia a íntegra deste artigo do prof. Dr. Marco Bonito.

Veja também:

Marco Bonito discute acessibilidade comunicativa no jornalismo digital

Jornalismo digital deficiente e inconvergente: artigo de Marco Bonito

Aprendizado da Estética da Audiodescrição

A Audiodescrição (AD), recurso utilizado para tornar o teatro, o cinema, a TV, bem como obras de arte visuais, acessíveis a pessoas com deficiência visual, vem aos poucos sendo implantada no Brasil e demandando profissionais capacitados. Com base nessa constatação, este artigo traz o relato de um projeto desenvolvido durante estágio pós-doutoral que se dedicou ao confronto da estética cinematográfica com as técnicas de audiodescrição a fim de verificar como o conhecimento da primeira pode contribuir para a formação do audiodescritor.

Instrução Normativa 128 de 2016 da ANCINE

Em evento realizado ontem, 15 de setembro, na ANCINE, foram anunciadas as normas e os critérios constantes da Instrução Normativa 128 de 2016, que regulamenta o provimento de recursos de acessibilidade visual e auditiva nos segmentos de distribuição e exibição cinematográfica.

Listening TV: aplicativo de audiodescrição para TV Digital

Pesquisadores da Faculdade de Computação e Engenharia Elétrica (FACEEL) da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) foram vencedores no 3rd IPTV Application Challenge, um desafio internacional de aplicações IPTV, também conhecido como TV por protocolo de internet. A equipe composta pelo professor Alex de Souza Vieira e os estudantes Adeilson Bezerra de Lima, Derek Oliveira Correio, Diego Lopes Silva e Jonas Ribeiro da Silva venceram na categoria Melhor Aplicativo Individual com o desenvolvimento de um aplicativo de audiodescrição para TV Digital: Listening TV. Também colaborou no projeto a estudante do Curso de Letras-Inglê, Isamara Rocha Jucá.

Guia para Produções Audiovisuais Acessíveis

Como uma pessoa com deficiência visual vai ao cinema? No caso do audiovisual, uma das modalidades que torna um filme acessível é a audiodescrição, uma locução roteirizada que descreve ações, linguagem corporal, estado emocional, figurinos e caracterização dos personagens. Esse é apenas um dos recursos que permite colocar em prática o que já é previsto em lei em diversos instrumentos jurídicos e normativos: a acessibilidade como um direito pleno e fator primordial em todas as fases de produção e distribuição do audiovisual. Para orientar produtores de obras audiovisuais sobre como torná-las acessíveis, O Ministério da Cultura lança o Guia para Produções Audiovisuais Acessíveis.

Como descrever imagens em sites

Quem está acostumado a navegar pela Web, normalmente se depara com diversos tipos de imagens nas páginas: fotos, pinturas, gráficos, infográficos, organogramas, mapas, ilustrações, capturas de tela, e muitos outros elementos visuais. Esses recursos geralmente são utilizados para complementar, adicionar e ilustrar determinadas informações, ou apenas podem decorar/estilizar algum espaço digital. Mas como descrever imagens de modo a torná-las acessíveis para pessoas cegas? Artigo do Instituto Federal do Rio Grande do Sul.

Paralimpíada Rio 2016

A Paralimpíada Rio 2016 traz mais de 4 mil atletas de 179 comitês nacionais para a cidade. Com o intuito de incluir realmente a todos, a acessibilidade na Paralimpíada do Rio foi aspecto considerado relevante pelos organizadores, não apenas para os atletas, mas também para o público em geral. Dentre os recursos de acessibilidade disponíveis, estão: atendimento preferencial, comentaristas audiodescritivos para o público com deficiência visual, assim como as instalações foram preparadas para receber as pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida.

Audiodescrição nas Eleições: Direito de Todas as Pessoas

Carta Aberta – Audiodescrição nas Eleições: Direito de Todas as Pessoas

Conforme disposto no Decreto 6.949 – Convenção sobre os Direitos das Pessoas Com Deficiência da ONU, na Lei 13.146/2015 – Estatuto da Pessoa Com Deficiência/Lei Brasileira de Inclusão e na Resolução 23.457/2015 do Tribunal Superior Eleitoral sobre as regras para a propaganda eleitoral, os partidos políticos e suas coligações devem tornar suas propagandas acessíveis às pessoas com deficiência através da disponibilização de recursos como audiodescrição, legendas e Libras.