Audiodescritores em Ação

A Associação Gaúcha de Audiodescritores (AGADE) tem buscado, cada vez mais, afirmar seu papel político em defesa da Audiodescrição como uma política pública. Com base nesse princípio, recentemente nos mobilizamos e promovemos dois importantes eventos que demonstram a disposição dos Audiodescritores em Ação.

Audiodescritores em ação: Requerimentos entregues ao Conade

Audiodescritores em Ação: Representantes da AGADE, Conade e SNDPD

PraCegoVer: Moises Bauer (SEPD), Flávio Henrique (Conade) e Jorge Amaro, presidente da AGADE. Brasília/DF.

Durante agenda de formação de conselhos de direitos organizada pelo Conade (Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência), no início de dezembro, a AGADE entregou, tanto ao colegiado como na Secretaria Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEPD), documentos solicitando a Criação de Grupo Nacional de Acompanhamento da Implementação e Ampliação da Audiodescrição e regulamentação da profissão no Brasil, envolvendo profissionais da área, poder público, conselhos e usuários, com a finalidade de construir mecanismos que garantam o direito a Audiodescrição e sua plena efetivação como política pública. Além disso, foi ainda sugerido que sejam avaliadas as regras, procedimentos e sobretudo, planejamento para a garantia do recurso no próximo pleito eleitoral, que realizar-se-á no ano de 2018.

De acordo com Jorge Amaro, presidente da entidade, “A eleição de 2016 teve vários problemas na oferta do direito. "Precisamos corrigir estes mecanismos de forma antecipada. Sem audiodescrição, a participação política fica deficitária e não teremos, assim, uma democracia plena".

Foram formalizados a entrega de três documentos: Carta em Defesa de Eleições mais acessíveis, Campanha Eleições Acessíveis e Carta Aberta em Defesa da Audiodescrição.

Audiodescritores em ação: Propostas entregues ao deputado Carlos Gomes

O presidente da FADERS, o vice-presidente da AGADE e o deputado

PraCegoVer: Roque Bakof (Faders), Carlos Gomes (Deputado Federal/PRB/RS) e Felipe Mianes, vice-presidente da AGADE. Porto Alegre/RS.

Na última sexta-feira (16/12), o vice-presidente da AGADE Felipe Mianes esteve reunido com o deputado federal Carlos Gomes (PRB/RS) onde foi apresentado a minuta de projeto de lei instituindo o dia 13 de dezembro como Dia Nacional do Audiodescritor e Dia Nacional da Audiodescrição. O deputado acolheu a proposta e fará os encaminhamentos no início do ano que vem.

Outro ponto importante foi contar com o apoio e a promessa de auxílio do parlamentar para dar celeridade ao debate e às tramitações do PL 5.156/2013 que regulamenta a profissão de Audiodescritor.

Também foi apresentada outra proposta da AGADE em que sugerimos que a audiodescrição faça parte das transmissões da TV Câmara assim como nas concessões de radiodifusão.

Felipe Mianes agradeceu ao deputado por sua disposição, receptividade e compromisso com a audiodescrição e o direito de seus usuários. "Temos certeza que a bancada gaúcha seguirá o exemplo e se fará sensível às nossas reivindicações, apoiando e ajudando todos nós na luta por uma sociedade mais justa e acessível".

Participou ainda da Agenda o presidente da Faders Acessibilidade e Inclusão, Roque Bakof, um grande apoiador da causa.

Saiba mais:

A Associação Gaúcha de Audiodescritores (AGADE) constitui-se numa associação sem fins lucrativos e com duração indeterminada, regida por estatuto próprio e pelas disposições legais em vigor.

Objetivos de atuação:
a) Defender o profissional audiodescritor, a qualidade do serviço prestado e formação continuada no estado do Rio Grande do Sul.
b) Acompanhar, regulamentar e controlar a execução dos trabalhos de Audiodescritores no estado do Rio Grande do Sul.
c) Selecionar, qualificar e proporcionar a capacitação de Audiodescritores no estado do Rio Grande do Sul.
d) Garantir a acessibilidade comunicacional através do uso da Audiodescrição, divulgando-a em todo o território do estado do Rio Grande do Sul.
e) Promover o uso da Audiodescrição no território do estado do Rio Grande do Sul.
f) Promover a regulamentação da Profissão do Audiodescritor no território do estado do Rio Grande do Sul.
g) Definir, estabelecer e atualizar, sempre que necessário, a tabela de honorários para os serviços de Audiodescrição no estado do Rio Grande do Sul.
h) Contribuir efetivamente para a inclusão da pessoa com deficiência no estado do Rio Grande do Sul.

Fonte: AGADE

Mais sobre audiodescrição
Sou Flávia Machado, uma entusiasta da audiodescrição, quero te convidar para compartilhar com outras pessoas
A Ancine e o setor decidiram quais vão ser os tipos de arquivos com audiodescrição
Carta Aberta - Audiodescrição nas Eleições: Direito de Todas as Pessoas Conforme disposto no Decreto


Mais sobre audiodescrição
Sou Flávia Machado, uma entusiasta da audiodescrição, quero te convidar para compartilhar com outras pessoas
A Ancine e o setor decidiram quais vão ser os tipos de arquivos com audiodescrição
Carta Aberta - Audiodescrição nas Eleições: Direito de Todas as Pessoas Conforme disposto no Decreto