Encontro (Inter)Nacional de Audiodescrição: Pré-Evento

O 3° Encontro (Inter)nacional de Audiodescrição acontece de 26 a 29 de abril de 2017 no Recife, cidade que vem se destacando pela intensa produção na área da acessibilidade cultural. Além disso a capital pernambucana tem forte tradição artística e cultural, e dotada de uma orla com piscinas naturais convidativas ao banho de mar.

Encontro (Inter)Nacional de Audiodescrição

O 1º Encontro Nacional de Audiodescritores: Traduzindo Imagens em Palavras foi realizado nos dias 23 e 24 de outubro de 2008 na Estação Pinacoteca, em São Paulo, organizado por Paulo Romeu Filho e Lívia Motta, com coordenação de Flávia Maria de Paiva Vital, realização da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo e patrocínio do Instituto VIVO. Teve como objetivos reunir os audiodescritores brasileiros para apresentar e discutir seus trabalhos; falar sobre os cursos já ministrados, assim como sobre os acontecimentos que marcaram os rumos da audiodescrição no Brasil como o adiamento da implementação na televisão.

O 2º ENCONTRO NACIONAL DE AUDIODESCRIÇÃO aconteceu na cidade de Juiz de Fora entre os dias 13, 14 e 15 de dezembro de 2012, foi coordenado por Prof. Dra. Eliana Lúcia Ferreira, Prof. Dra. Lívia Maria Villela de Mello Motta e Paulo Romeu Filho, ampliou seu público alvo e objetivos, passando, então a denominar-se Encontro Nacional de Audiodescrição e não mais Encontro de Audiodescritores. Uma realização da Universidade Federal de Juiz de Fora em parceria com a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, órgão vinculado à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, objetivou discutir, analisar e encaminhar questões referentes à implementação da audiodescrição nos mais diversos segmentos; oferecer subsídios para elaboração de políticas públicas; encaminhar propostas relativas à formação de audiodescritores e regulamentação da profissão; oferecer oportunidades de prática aos participantes por meio de oficinas; compartilhar pesquisas e estudos acadêmicos em desenvolvimento no Brasil; e oportunizar troca de experiências e saberes entre profissionais da área.

Agora estamos trabalhando no planejamento do 3º Encontro (Inter)Nacional de Audiodescrição, que desta vez será realizado no Recife no mesmo período do já tradicional VER OUVINDO, festival de filmes com acessibilidade comunicacional. O evento, que nas duas primeiras versões foi nacional, passa a ser internacional a partir da terceira edição, considerando que teremos palestrantes de outros países, o que certamente irá enriquecer nossas discussões e reflexões.

Entre as inúmeras atividades previstas, planejamos a realização de um pré-evento, no qual acontecerão oficinas ministradas pelos convidados internacionais do evento:

Oficina Quando Imagens Se Tornam Palavras – O Modo Alemão De Audiodescrever, com Bernd Benecke

Dias 24 e 25/04
Horário: 9h às 12h – 14h às 17h
Valor: R$100
Vagas limitadas!

Sobre a oficina:

Bernd Benecke, pioneiro da audiodescrição na Alemanha e do serviço de consultoria em audiodescrição, pretende apresentar os princípios da audiodescrição na Alemanha ilustrados por cenas audiodescritas de filmes e programas para a TV e o cinema, e propor exercícios para a aplicação desses princípios na prática. A oficina é dirigida a todos os interessados na audiodescrição, com qualquer nível de formação, e aos curiosos pelo “jeito alemão” de audiodescrever.

Sobre o ministrante:

Dr. Bernd Benecke é o coordenador de audiodescrição na emissora de televisão bávara Bayerischer Rundfunk (BR). Começou sua carreira na audiodescrição em 1989, quando o primeiro filme audiodescrito foi lançado na Alemanha. Trabalhou como roteirista e narrador para distribuidoras e vários canais de televisão até 1997, quando ingressou na BR, onde fundou o departamento de AD. Atualmente ele treina roteiristas, revisa roteiros e dirige a narração e o processo de mixagem de som. Ministrou oficinas em vários países (Espanha, Portugal, África do Sul e Brasil) e é um dos autores do Guia da Audiodescrição Alemã. É também autor de Audiodeskription als partielle Translation – Modell und Methode, (Audiodescrição como tradução parcial – Modelo e Método), Lit Verlag 2014, resultado de seu doutorado na Universidade de Saarland. Ganhou os seguintes prêmios:

  • Março 2014: Prêmio de público pela AD de “Dahoam is Dahoam” na premiação da audiodescrição alemã.
  • Abril 2013: Prêmio de público pela AD de “Turkish for beginners” na premiação da audiodescrição alemã.
  • Março de 2011: Prêmio da AD para “Lippel’s Dream” e “Pope Joan” (Die Päpstin) na categorias melhor AD para DVD e melhor AD para programa infantil.
  • Julho de 2010: Prêmio de realização em audiodescrição internacional (juntamente com a Bayerischer Rundfunk), concedido pelo Conselho Americano de Cegos.
  • Março de 2010: Prêmio de público pela AD de “O Leitor” na premiação da audiodescrição alemã.

Maiores informações e acesso para o formulário de inscrição.

OFICINA DE SUBTITLE WORKSHOP PARA A ELABORAÇÃO DE ROTEIRO DE AUDIODESCRIÇÃO com Deise Medina e Eliana Franco

Dia: 26/04
Horário: 9h às 12h
Valor: R$ 40,00
Vagas limitadas!

Sobre a oficina:

O programa Subtitle Workshop – SW é muito popular no Brasil e na Europa para o ensino e a elaboração de legendas, pois ele otimiza a marcação do tempo de entrada e saída da fala a ser legendada, além de fornecer a contagem automática de caracteres de cada linha de uma legenda. Profissionais da tradução audiovisual passaram a usar este programa também para produzir roteiros de audiodescrição. Nesse caso, o SW não só otimiza a minutagem dos espaços entre falas para o audiodescritor-roteirista, mas também auxilia o audiodescritor-narrador no momento de gravação. Esta oficina está dividida em duas partes, sendo que na primeira o programa será apresentado, e na segunda os participantes irão aplicar o conhecimento adquirido através da audiodescrição de um vídeo de curta duração usando o programa. O SW é grátis, leve e rápido para baixar.

Sobre as ministrantes:

Deise Medina é professora de inglês do IFBA, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia. Doutoranda do programa de Educação e Diversidade da UFBA, Universidade Federal da Bahia. Mestre em Linguística pela UFBA e licenciada em Letras pela UNIJORGE, Centro Universitário Jorge Amado. É vice-coordenadora do TRAMAD, grupo de pesquisa em Tradução, Mídia e Audio, audiodescritora e legendista desde 2008.

Eliana Franco é doutora em Letras (KULeuven, Bélgica, 2000), com pós-doutorado pela UAB (Catalunha, 2006-2007) e especialista em Tradução Audiovisual e Acessibilidade. Lecionou na UECE (2000-2002), onde começou a pesquisar a legendagem para surdos, e na UFBA (2002-2014), onde fundou e coordenou por dez anos o grupo de pesquisa TRAMAD (Tradução, Mídia e Audiodescrição) que recebeu o prêmio Honoris Causa em 2015 (Festival VerOuvindo, Recife). Liderou projetos de acessibilidade (LSE e AD) para as artes visuais e audiovisuais e foi pioneira na pesquisa da audiodescrição para o público com deficiência intelectual, tanto no Brasil quanto na Europa. Também publicou sobre o tema no país e no exterior e ministrou cursos de formação de audiodescritores na UFBA, UFMA, USP, UFRJ e em ONGs de Salvador, Rio de Janeiro e Vitória. Criou a Franco Acesso em 2016, que estreou com projeto de acessibilização em parceria com o Oi Futuro Flamengo.

Maiores informações e acesso para o formulário de inscrição.

OFICINA OS FUNDAMENTOS DA AUDIODESCRIÇÃO com Joel Snyder

Dias: 24/04
Horários: 19h às 21h
Valor: R$ 50,00
Vagas limitadas!

Sobre a oficina:

Neste encontro multi-mídia e interativo, os participantes irão experienciar como a audiodescrição (AD) torna imagens acessíveis para pessoas cegas ou com baixa visão – o visual torna-se verbal. Usando palavras que são sucintas, vividas e imaginativas, os descritores transmitem a imagem que não é totalmente acessível para um segmento significativo da população: 21.1 milhões de americanos são cegos ou têm algum problema para enxergar até com o uso de correção óptica (American Foundation for the Blind, 2008). O treinamento para audiodescritores será baseado nos “Fundamentos da audiodescrição” desenvolvido pelo Dr. Joel Snyder. Maiores detalhes no seu livro “The Visual Made Verbal: A Comprehensive Training Manual and Guide to the History and Applications of Audio Description” publicado pelo American Council of the Blind em 2014.

As técnicas da AD “ traduzem” as imagens em palavras por meio de uma observação cuidadosa e do uso habilidoso da língua. Nessa apresentação, os participantes irão experienciar como a audiodescrição torna as linguagens artísticas, websites e inúmeras atividades mais acessíveis para pessoas com deficiência visual e mais agradável para todos.

Sobre o ministrante:

Dr. Joel Snyder é conhecido internacionalmente como um dos primeiros audiodescritores do mundo, um pioneiro no campo da audiodescrição, tendo atuado nas áreas de teatro, de exposições em museus e da mídia acessível para pessoas com deficiência visual. Desde 1981, ele vem introduzindo as técnicas da audiodescrição em mais de 40 estados em 51 países. Dr. Snyder já tornou centenas de produções teatrais acessíveis. A sua empresa, Audio Description Associates, LLC (www.audiodescribe.com), também produziu acessibilidade para uma vasta quantidade de projetos como por exemplo: “Sesame Street,” as emissoras PBS, ABC e Fox, dezenas de DVDs, filmes, e exposições em museus. Ele também atua como o diretor da American Council of the Blind’s Audio Description Project (www.acb.org/adp).

Maiores informações e acesso para o formulário de inscrição.

Oficina – Descrição de Arte com Arte: Técnicas para Dar a Arte a SENTIR, com Josélia Neves

Dia: 25/04
Horário: 19h às 21h
Valor: R$ 50,00.
Vagas limitadas!

Sobre a oficina:

Kandinsky terá dito um dia que “a arte é para ser sentida, não precisa ser entendida”. E se sentir é “ter sentimento”, “desencadear emoção”, sentir será também “perceber”, “compreender”, “ativar os sentidos”, “apreciar”.
A complexidade de dar arte a “sentir”, seja a quem for, é imensa; pois o segredo da arte está nessa sua capacidade de suscitar em cada um que a contempla um sentimento diferente.
Nesta oficina iremos abordar técnicas para dar arte a sentir. O enfoque será colocado na técnica de áudio descrever arte visual partindo da sugestão sensorial e estimulação emocional. Com isto serão questionados alguns princípios da áudio descrição, nomeadamente o princípio da objetividade, para realçar a força da expressividade, em tudo diferente da subjetividade. Em suma, serão desenvolvidas competências de escrita criativa, tão essenciais a quem quer dar arte a ver a pessoas cegas.

Obs: Cada participante deve fazer a audiodescrição de um quadro e trazer uma fotocópia em tamanho A4 dele para a oficina.

Sobre a ministrante:

Josélia Neves é Professora de tradução Audiovisual na Hamad bin Khalif University, no Qatar.Na sua carreira enquanto professora do ensino superior e investigadora tem levado a cabo inúmeros projetos colaborativos para o desenvolvimento de estratégias de comunicação inclusiva nos meios audiovisuais – televisão, cinema e DVD –, artes da representação e espaços culturais e museológicos. A par da sua atividade docente no Qatar, continua a lecionar e a desenvolver projetos em Portugal e no estrangeiro. Enquanto membro ativo do grupo de investigação internacional TransMedia Research Group, continua a estabelecer pontes entre a academia e o tecido social em que atua através de projetos de investigação-ação.

Maiores informações e acesso para o formulário de inscrição.

Oficina – Audiodescrição Gravada: Edição e Mixagem para Produtos Audiovisuais, com Gabriel Schmitt

Dia: 26/02
Horário: 10h às 12h
Valor: R$ 30,00

Sobre a oficina:

A audiodescrição gravada exige que a narração se integre ao áudio original da obra de maneira harmônica. Nesta oficina, Gabriel Schmitt pretende discutir o processo de gravação e edição da audiodescrição, com ênfase na etapa de mixagem. A mixagem é orientada por critérios objetivos e subjetivos, em um processo que exige sensibilidade e bom senso. Neste sentido, serão abordados tópicos como ritmo, sobreposição, manipulação da velocidade da fala e ajuste de volumes. O encontro tem por objetivo dialogar com editores e técnicos de áudio, assim como instrumentalizar os audiodescritores para que melhor possam avaliar o resultado final de suas produções.

Sobre o ministrante:

Gabriel Bohrer Schmitt é sócio da Mil Palavras Acessibilidade Cultural. Atua como técnico de áudio desde 1995 e possui grande experiência na área de gravação em estúdio, tendo trabalhado na produção de diversos CDs e trilhas sonoras para cinema. Em 2007 montou o Estúdio Beco das Garrafas, onde realizou as primeiras experiências com audiodescrição, em parceria com Letícia Schwartz. É o técnico responsável pelas produções da Mil Palavras, onde também atua como roteirista e narrador. Atualmente, dedica-se ainda ao desenvolvimento de sites acessíveis.
Maiores informações e acesso para o formulário de inscrição.

Fonte: Encontro (Inter)nacional de Audiodescrição

Mais sobre audiodescrição
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na
O Centro de Pesquisa e Formação do SESC-SP promove no dia 24/04/16 a Oficina Fundamentos


Mais sobre audiodescrição
A PUC Goiás e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas abriram oficialmente
Na próxima terça-feira, dia 14 de março, às 18h, o site do projeto Diversidade na
O Centro de Pesquisa e Formação do SESC-SP promove no dia 24/04/16 a Oficina Fundamentos