Dispositivos para acessibilidade em salas de cinema

O terceiro dia da CinemaCon 2017 contou com a primeira palestra sobre acessibilidade em salas de cinema para espectadores com deficiência visual ou auditiva. O painel voltado ao mercado dos EUA trouxe executivos da NATO, Sennheiser, QSC Cinema, Bow Tie Cinemas, Sony Digital Cinema, Dolby e Regal, para falar da nova exigência do Departamento de Justiça americano sobre a implementação de dispositivos para acessibilidade em salas de cinema até o dia 2 de junho de 2018.

Dispositivos para acessibilidade em salas de cinema

A lei norte-americana exige a instalação de dispositivos para acessibilidade a cada duas telas e pelo menos dois por complexo, no entanto, a regra também permite a avaliação de cada caso, já que muito cinemas não tem condições financeiras para a adequação. Complexos que se regularem podem ter impostos reduzidos ou até mesmo liquidados.

Mercado de dispositivos para acessibilidade em salas de cinema

A Dolby apresentou suas soluções já conhecidas no mercado como o Captiview, dispositivo para acessibilidade colocado nas poltronas dos cinemas para o espectador ler as legendas closed caption do filme, e o Fidelio, equipamento conectado a um fone de ouvido utilizado pelo espectador para obter a amplificação do áudio do filme ou a audiodescrição. A companhia também mostrou o AccessLink, sistema de distribuição de áudio e imagem para as suas soluções.

A QSC também mostrou seus novos dispositivos para acessibilidade em cinemas: o UPC-28C, sistema de infravermelho para audiodescrição e closed caption que alcança de 350 a 500 poltronas; o IRH-280, um fone de ouvido que tem seus dois canais de som com sensores infravermelhos e o CCR-100, aparelho de closed caption e audiodescrição que se encaixa no porta-copo de cada assento.

Já a Senheiser, companhia alemã que desenvolve dispositivos para acessibilidade, apresentou o sistema CinemaConnect, que funciona com um software instalado no cinema que se conecta com o espectador por meio de um aplicativo para celular, oferecendo audiodescrição.

Fonte: Portal do Exibidor

Mais sobre audiodescrição
Quem disse que arte e tecnologia não podem andar de mãos dadas? Para provar que
Em 2017, 50% dos cinemas das redes com mais de 21 salas deverão estar equipados
Não é sem motivo que pessoas com deficiência visual dão preferência a Smart Phones, Tablets


Mais sobre audiodescrição
Quem disse que arte e tecnologia não podem andar de mãos dadas? Para provar que
Em 2017, 50% dos cinemas das redes com mais de 21 salas deverão estar equipados
Não é sem motivo que pessoas com deficiência visual dão preferência a Smart Phones, Tablets