Castelão terá narração descritiva para torcedores cegos em jogos do Brasileirão

Imagine ter toda a sensação de estar no estádio do Castelão, sentir a vibração da torcida, sentir o gol. A descrição já faria todo sentido se dita por qualquer torcedor comum que frequenta estádios, mas, na verdade, é a síntese feita por André Frota, professor de orientação e mobilidade do Instituto dos Cegos do Ceará, de como é para quem não enxerga acompanhar uma partida de futebol da arquibancada.

Cegos presenciam jogo de futebol no Castelão com narração audiodescritiva
PraCegoVer: torcedores Vandervaldo do Nascimento, 35, e Juan Pablo Fernandes, 15, ambos cegos.

Essa experiência será oferecida pelo Castelão, em Fortaleza, no projeto Esporte Acessível, em parceria com o Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE), Secretaria do Esporte do Estado, Instituto dos Cegos e empresas privadas, além dos clubes Ceará e Fortaleza. A ideia é que em dois jogos a cada mês — um do Ceará e outro do Fortaleza —, onze cegos sejam levados ao estádio, com seus acompanhantes, para presenciar uma partida do seu time do coração. Um camarote será disponibilizado para acolher os participantes, que poderão desfrutar de audiodescrição da partida, com narrador especializado.

"Estádio do Castelão Estás sendo a pioneira dentre as arenas a atender os cegos. Em um segundo momento, a ideia é multiplicar esse projeto, levando para outras praças esportivas, como Estádio Presidente Vargas, Centro de Formação Olímpica e Ginásio Paulo Sarasate", afirmou o gerente comercial do Castelão, Ricardo Costa.

Tudo entrará em prática nas próximas semanas, com o Campeonato Brasileiro. Um ônibus levará os participantes até o estádio. Já no Castelão, eles vão poder entrar em campo junto com os atletas, divulgando o projeto. Após a partida, serão levados até suas casas. Camisas de Ceará e Fortaleza com nomes escritos em braile serão distribuídas no Instituto dos Cegos dias antes da primeira experiência no Castelão. Apesar da prioridade ser para crianças e adolescentes, André Frota diz que será aberto um espaço na página do instituto para que qualquer interessado em participar possa se inscrever.

A expectativa de ir aos jogos anima torcedores como Vandervaldo do Nascimento, 35, e Juan Pablo Fernandes, 15, que até já conheceram o Castelão, mas num dia sem futebol. Agora, fica a ansiedade por acompanhar de perto seus times em campo.

Saiba mais sobre eventos esportivos com audiodescrição.

Fonte: Jornal O Povo

Mais sobre audiodescrição
A Paralimpíada Rio 2016 traz mais de 4 mil atletas de 179 comitês nacionais para
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
É com muito orgulho que dividimos com vocês, usuários, amigos e colegas profissionais da audiodescrição,


Mais sobre audiodescrição
A Paralimpíada Rio 2016 traz mais de 4 mil atletas de 179 comitês nacionais para
Paradinha Cerebral faz parte do Circuito Cultural Cidade Olímpica. A peça foi um dos projetos
É com muito orgulho que dividimos com vocês, usuários, amigos e colegas profissionais da audiodescrição,