Postagens do assunto: Ancine

Termo de Recomendações de acessibilidade para exibidores e distribuidores de cinema

No segundo semestre de 2016, a ANCINE instalou uma Câmara Técnica com a participação de representantes dos segmentos de distribuição e exibição para acompanhar a implementação e validar as tecnologias de provimento dos recursos de acessibilidade visual e auditiva nas salas de cinema brasileiras. Os trabalhos foram concluídos este mês, com a publicação de um Termo de Recomendações que estabelece os parâmetros mínimos a serem observados para a distribuição e exibição de conteúdo acessível nas salas de exibição. O documento apresenta especificações técnicas recomendadas a empresas distribuidoras, exibidoras e provedoras de soluções de acessibilidade determinando um padrão a ser seguido no provimento dos serviços de acessibilidade auditiva e visual.

Câmara Técnica da Ancine finaliza regulamentação para acessibilidade em salas de cinema

A Ancine e o setor decidiram quais vão ser os tipos de arquivos com audiodescrição (para cegos) e Libras (para surdos) que vão acompanhar as cópias entregues às salas. "Vamos fornecer um tablet com película que não dá reflexo. Cada usuário vai sentar onde quiser. Se vai incomodar os vizinhos, não sabemos", diz Luiz Severiano, presidente da rede Kinoplex.

ExpoCine 2016 destaca tecnologias de acessibilidade para salas de cinema

Em 2017, 50% dos cinemas das redes com mais de 21 salas deverão estar equipados com tecnologias capazes de fornecer conteúdo acessível a deficientes visuais e auditivos. Para os exibidores menores, 30% das salas serão obrigadas a apresentar estes recursos no mesmo prazo. E, em 2018, todos os complexos de cinema do País precisarão estar completamente adaptados a esta realidade. Face a esta obrigação, a Expocine 2016 tem como foco a acessibilidade em salas de cinema para pessoas com deficiência, apresentando todas as novidades em tecnologias para o setor.

Câmara Técnica inicia discussões sobre acessibilidade nos cinemas

Com o objetivo de acompanhar a implementação e validar as tecnologias de provimento dos recursos de acessibilidade visual e auditiva nas salas de cinema brasileiras, a ANCINE instalou uma Câmara Técnica formada por representantes dos segmentos de distribuição e exibição, além de servidores da Agência. Os nomes dos integrantes foram divulgados em Portaria publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira, 7 de outubro.

Instrução Normativa 128 de 2016 da ANCINE

Em evento realizado ontem, 15 de setembro, na ANCINE, foram anunciadas as normas e os critérios constantes da Instrução Normativa 128 de 2016, que regulamenta o provimento de recursos de acessibilidade visual e auditiva nos segmentos de distribuição e exibição cinematográfica.

Ancine: Instruções Normativas 124 e 125

A ANCINE publicou na quinta-feira, 31 de dezembro de 2015, duas novas instruções normativas que simplificam os procedimentos de apresentação, acompanhamento e prestação de contas de projetos audiovisuais para fins de fomento direto e indireto. Após discussão interna na Agência, os documentos foram amplamente debatidos com a sociedade por meio de consulta pública, aberta por 30 dias, e da realização de duas concorridas audiências públicas, no Rio de Janeiro e em São Paulo, nos dias 13 e 14 de outubro. As exigências para inclusão de recursos de acessibilidade em projetos audiovisuais destinadas a pessoas com deficiência também foram contempladas e aperfeiçoadas.

Acessibilidade visual e auditiva em salas de cinema: consulta pública da Ancine

A consulta pública da Notícia Regulatória e do Relatório de Análise de Impacto sobre acessibilidade visual e auditiva em salas de cinema contribui para o alcance da meta 29 do PNC. Objetivo é implementar recursos de legendagem descritiva, LIBRAS e audiodescrição nos cinemas. Interessados podem contribuir até 08 de julho.

Ancine publica a Instrução Normativa 116 DE 18/12/2014

Com o objetivo de estimular a universalização do acesso às obras audiovisuais, em especial as nacionais, a Agência Nacional do Cinema (Ancine) publicou a Instrução Normativa nº 116, que dispõe sobre as normas gerais e critérios básicos de acessibilidade a serem observados por projetos audiovisuais financiados com recursos públicos federais geridos pela Agência.