Postagens do assunto: Depoimentos

Irmãos de Fé – o primeiro DVD brasileiro com audiodescrição

Você já percebeu como é extremamente raro encontrar um cego em um cinema? Sabe porque? Simplesmente porque não temos como ler as legendas de tradução. É por isso que festejamos o surgimento dos videocassetes e dos DVDs, porque, com eles, podemos assistir aos filmes em versão dublada, sem termos que esperar pelo menos dois anos, até que ele seja transmitido pela televisão. Pelo mesmo motivo, aproveitamos muito pouco da programação das TVs por assinatura. Mas, ao que parece, pelo menos os DVDs poderão se tornar acessíveis para espectadores cegos, como demonstrado no DVD do filme Irmãos de Fé.

Para a nova Secretaria de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência e a Quem Mais Chegar!

Cara amiga e representante maior da nova Subsecretaria de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Isabel Maria Madeira de Loreiro Maior. Gostaríamos de informar, assim como também de agradecer antecipadamente, qualquer providência a ser tomada oficialmente, quanto ao repúdio que acredito haver entre os membros da nova secretaria, quanto à forma com que vem sendo tratada a acessibilidade que conhecemos como audiodescrição, pelo Ministério das Comunicações, em sua nova portaria, de número 985, que simplesmente troca a unidade de diárias para semanais, determinadas pela portaria 310.

Ensaio Sobre A Cegueira: comentado por Deficientes visuais

Cena do filme Ensaio Sobre A Cegueira : pessoas pisam em fezes no chão; uma mulher de corpo volumoso está nua, de costas, numa cama; a esposa do médico enfia a faca no barman. O que é mais incômodo? Assistir imagens fortes como estas, escutar sua descrição ou, simplesmente, lê-las como se encontram acima?

Nem Sempre As Imagens Falam Por Si: matéria publicada no Jornal da AME

As novelas, principalmente as produzidas pela Rede Globo de Televisão, possuem um forte poder de sedução, entretenimento, de arrebatar a atenção. Durante a semana, no horário tido como "nobre", milhões de pessoas em todo o Brasil sentam-se em frente a telinha para ver a novela. Ver em termos. Nem todos conseguem acompanhá-la como gostariam. Os cegos, por exemplo, reclamam das cenas silenciosas, lacunas preenchidas com músicas que não dão a menor dica do que está acontecendo.

Direito Inegociável: por Elizabet Sá

Interessante notar que, no caso da inclusão escolar, muitos dizem que não é possível porque as escolas não estão preparadas, os professores não estão preparados e existem pais e pessoas com deficiência que não querem estudar em escolas comuns. Neste caso, a questão do direito inegociável é desconsiderada ou relegada.

Assistindo um filme com deficientes visuais

Nesta tarde tive a oportunidade de estar em uma sala cheia de estudantes e representantes da Associação dos Deficientes Visuais do Estado de Goiás. A presidenta, Geralda Lacerda, minha amiga há anos, fez o convite, ressaltando a importância da experiência de audiodescrição. A experiência foi tão marcante que decidi contar para vocês.

Presidente da Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down Fala Sobre Audiodescrição

Imagine você assistindo a um filme de olhos vendados e toda vez que não há diálogo e o silêncio predomina ou começa um fundo musical e você é impedido de saber o que está acontecendo. Imagine uma criança,um parente seu,dentro da sala de aula,também de olhos vendados esperando para assistir um filme educativo, onde as falas acontecem e são interrompidas por um silêncio e retornam as falas já em outro contexto . Onde está o contexto que as vendas não permitem enxergar? A criança foi impedida de participar, aprender e pertencer como um igual.

Carlos Ferrari comenta sua primeira vez, no Teatro VIVO.

Carlos Ferrari, vice-presidente da AVAPE, mestre em Administração de Empresas pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS) e pós-graduado em Marketing pela Fundação Cásper Líbero, comenta sua experiência após ter assistido a peça Vestido de Noiva com audiodescrição, no Teatro Vivo.