Postagens do assunto: Normas

Câmara Técnica inicia discussões sobre acessibilidade nos cinemas

Com o objetivo de acompanhar a implementação e validar as tecnologias de provimento dos recursos de acessibilidade visual e auditiva nas salas de cinema brasileiras, a ANCINE instalou uma Câmara Técnica formada por representantes dos segmentos de distribuição e exibição, além de servidores da Agência. Os nomes dos integrantes foram divulgados em Portaria publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira, 7 de outubro.

Instrução Normativa 128 de 2016 da ANCINE

Em evento realizado ontem, 15 de setembro, na ANCINE, foram anunciadas as normas e os critérios constantes da Instrução Normativa 128 de 2016, que regulamenta o provimento de recursos de acessibilidade visual e auditiva nos segmentos de distribuição e exibição cinematográfica.

Guia para Produções Audiovisuais Acessíveis

Como uma pessoa com deficiência visual vai ao cinema? No caso do audiovisual, uma das modalidades que torna um filme acessível é a audiodescrição, uma locução roteirizada que descreve ações, linguagem corporal, estado emocional, figurinos e caracterização dos personagens. Esse é apenas um dos recursos que permite colocar em prática o que já é previsto em lei em diversos instrumentos jurídicos e normativos: a acessibilidade como um direito pleno e fator primordial em todas as fases de produção e distribuição do audiovisual. Para orientar produtores de obras audiovisuais sobre como torná-las acessíveis, O Ministério da Cultura lança o Guia para Produções Audiovisuais Acessíveis.

Guia Orientador para a Acessibilidade de Produções Audiovisuais

Sou de uma geração que não só presenciou as drásticas transformações pelas quais passou nosso país, mas que muito contribuiu para que essas transformações fossem operadas. Falamos, lutamos, esbravejamos, apanhamos, morremos, para que todos e todas tivessem vez e voz; para que o acesso à informação e a livre expressão fossem direitos indiscutíveis.

TELEs sugerem uso do FUST para financiar acessibilidade nas telecomunicações

A consulta pública para recolher contribuições referentes à elaboração do Regulamento Geral de Acessibilidade pela Anatel foi encerrada com 108 contribuições. Muitas delas, apresentadas pelas operadoras, defendem o uso do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), “que tem por objetivo o cumprimento de obrigações de universalização de serviços de telecomunicações, poderia ser utilizado como forma de fomentar o acesso universal aos serviços, possibilitando assim igualdade de oportunidades na sociedade”.

Direitos Humanos e Anatel debatem acessibilidade nas comunicações

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deram um passo significativo para a criação do projeto do Regulamento Geral de Acessibilidade nas Telecomunicações, nessa quarta-feira (12), em Brasília (DF). O Ciclo de Palestras sobre Acessibilidade, realizado em parceria pelos dois órgãos na sede da Anatel, capacitou e sensibilizou os servidores da agência para a missão de compilar em um regulamento único todos os artigos e dispositivos legais existentes em telecomunicações no âmbito da acessibilidade que se encontram dispersos na legislação brasileira.