Postagens do assunto: Televisão

Cresce o uso de recursos de acessibilidade nos mercados de cinema e TV

Cerca de 3,5% da população brasileira – algo em torno de 6,7 milhões de pessoas, segundo dados do Censo 2010 – sofre de algum tipo de deficiência visual severa, que resulta na incapacidade ou grande dificuldade de enxergar. São números expressivos dentro de um conjunto de 15,8 milhões de brasileiros que têm deficiências motoras, intelectuais e auditivas. Esta verdadeira multidão tem sido alvo, nos últimos anos, de uma série de iniciativas e novas leis destinadas a ampliar sua inclusão na sociedade. Parte importante desse esforço passa pela adoção de recursos de acessibilidade aplicados ao cinema e à televisão, dentre os quais a audiodescrição – a “tradução” de imagens em palavras, realizada de forma sincronizada com a ação na tela – merece destaque.

Via Legal: direito à audiodescrição virou caso de justiça

Há pelo menos oito anos, o Brasil espera o cumprimento de uma norma que significa acessibilidade e cidadania. Por lei, as emissoras de TV deveriam ter incluído, de forma gradativa, o recurso da audiodescrição na programação. O Via Legal dessa semana destaca o assunto que virou caso de Justiça.

Red Bee Media: 60 mil horas / ano de serviços acessíveis para televisão

David Padmore, diretor da Red Bee Media, empresa responsável pelos serviços de acessibilidade disponibilizados pelo operador público de televisão no Reino Unido – BBC – irá a Portugal no próximo dia 25 de novembro. Ele integra o painel de especialistas internacionais convidados pelo GMCS para o III Colóquio Media e Deficiência que este ano tem por tema "Acessibilidade aos Meios Audiovisuais – da cidadania ao modelo de negócio".

Recurso para pessoas com deficiência, audiodescrição evolui a passos lentos na televisão

Recurso que ajuda pessoas com deficiência visual a assistir televisão, a audiodescrição evolui a passos lentos na TV aberta. A audiodescrição traduz em palavras as imagens que aparecem na tela. O telespectador pode ouvir a narração apertando a tecla SAP. Além dos deficientes visuais, o recurso auxilia pessoas com deficiência intelectual, dislexia e analfabetismo.

TV Brasil: programa Ver TV discutiu acessibilidade na televisão

O Ver TV traz, toda semana, múltiplos olhares sobre conteúdos apresentados na televisão e também em outras mídias. Convidados discutem a programação da TV de modo multidisciplinar, analisando seus aspectos jornalístico, econômico, social, psicológico, de entretenimento, entre outros. O programa oferece diferentes pontos de vista para um mesmo tema. A discussão é complementada por vídeos, depoimentos de especialistas e opiniões dos cidadãos.

Broadcast & Cable apresentará soluções para pessoas com deficiência na TV

A democratização do acesso à cultura demanda esforços para acessibilidade do conteúdo televisivo. Por isso, o Centro de Produção de Legendas (CPL), pioneira no Brasil na produção do closed caption offline, leva à SET Broadcast & Cable, maior evento de multimídia da América Latina, soluções que garantem acesso à informação a pessoas que necessitam de recursos especiais, tornando-as capazes de promover o resgate de sua identidade e autonomia.

Televisão aberta passará a ter 4 horas de audiodescrição por semana

A partir do dia 1º de julho, as emissoras de TV aberta do Brasil serão obrigadas a manter em sua programação, durante 4 horas por semana, os recursos da audiodescrição. A determinação faz parte de uma portaria do Ministério das Comunicações. A exigência atual é de 2 horas semanais.

A televisão deixará de exibir filmes audiodescritos?

O grande "pacotão" de filmes anunciado pela Globo em 2013 pode ser um dos últimos da história da emissora. Isso porque, de acordo com o colunista Flávio Ricco (UOL), a Globo pretende extinguir grande parte das sessões de cinema hoje existentes em sua grade.

Milhões para cinema e TV, nem um tostão para acessibilidade

A ANCINE e o BRDE anunciam a aprovação de investimentos em mais seis projetos de cinema e televisão no sistema de fluxo contínuo das Chamadas Públicas PRODAV/2012, PRODECINE 02/2012 e PRODECINE 04/2012, do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA. Os valores aprovados no anúncio de hoje totalizam R$ 5.826.673.

Nota do Blog:

Com uma fração menor que 1% do valor investido pela Ancine, todos esses filmes poderiam ser produzidos com audiodescrição e legendas.