Rádio Jovem Pan: produtora comenta audiodescrição de A Oeste do Fim do Mundo

O longa "A Oeste do Fim do Mundo", de Paulo Nascimento, pode ser considerado um marco na acessibilidade. Na semana passada, a produção foi apresentada com audiodescrição no Festival de Gramado. O objetivo é permitir que pessoas com deficiência visual desfrutem do filme, que ainda vai chegar aos cinemas de São Paulo.

Para entender melhor como funciona essa novidade a produtora do filme, Marilaine Costa, explicou que esse é um passo muito importante para a acessibilidade de pessoas cegas em salas de cinema. "Eles gostam de cinema e podem compreender um filme tanto quanto a gente que está enxergando a tela", contou. Marilaine disse ainda que o trabalho é feito a partir da elaboração de um roteiro da audiodescrição, que conta as imagens, o cenário, o figurino, os personagens, expressões nos intervalos dos diálogos. "Todas aquelas observações que são necessárias para a compreensão do filme", afirmou.
Fonte: Rádio Jovem Pan



Mais sobre audiodescrição