Postagens do assunto: Depoimentos

Cinema é direito de todos

Há cerca de 10 anos, Ronaldo Alex marcou com uma amiga de ir ao cinema ver "O Irmão Urso". Um evento simples, mas que marcou sua vida. "Ele não tinha sentido. Eu sei que ele não fez por maldade, provavelmente foi mais curiosidade, mas me causou um impacto", conta ele sobre a abordagem de um estranho à porta do cinema.

Mineiros com deficiência reclamam por mais audiodescrição

Acessibilidade ainda está distante. BH está entre as várias capitais brasileiras que não têm cinemas, teatros ou museus oferecendo a audiodescrição para deficientes visuais. Mapeamento mostra que, em 2009, 70% da população cega da cidade nunca tinha ido ao cinema e 50% nunca tinha visto um filme em DVD. Em um mundo em que tudo é construído e planejado para quem dispõe de todos os cinco sentidos em perfeito estado, é ‘comum’ que o diferente seja ignorado, esquecido ou nem sequer cogitado.

Psiu pra você, eu estou audiodescrevendo

Hoje, dia 24 de setembro, passei por uma situação bem constrangedora, na qual cabia bem o ditado popular: as aparências enganam. Fui oficialmente (de Rei Momo) num evento maravilhoso promovido pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, no Salão Nobre do Plaza São Rafael.

Josie e Fábio

Presentes várias autoridades, imprensa e convidados. Estive ladeado pela nossa Rainha Deficiente Visual do Carnaval, Josiane França, que como o próprio título diz, é cega. Com a convivência de mais de três anos com este segmento, em função de ter organizado os concursos de Miss Rio Grande do Sul e Miss Brasil Deficiente Visual, mais a minha ligação direta com a ACERGS (Associação de Cegos do Rio Grande do Sul), acabei conhecendo bem as necessidades dos portadores desta deficiência. E, principalmente, de como são excluídos da sociedade.

Então, sentei ao lado dela e comecei a áudio-descrever tudo o que se passava no local e principalmente no palco. Por mais baixo que falara ao ouvido da Josie, claro, que por vezes, minha voz acabava sendo percebida pelos presentes. Num determinado momento, observei que estava sendo olhado com repreensão por algumas pessoas. Algo do tipo: – Psiuuuu! Silêncio!

Me dei conta naquele instante que, aqueles que não sabiam da deficiência visual da nossa Soberana, não percebiam daquela necessidade. Por isso, antes de julgar ou recriminar algo ou alguém, certifique-se do fato em si. A áudio-descrição é de suma importância para a verdadeira inclusão dos Deficientes Visuais.

Fonte: Setor 21 – coluna Diário do Rei – colunista Fábio Verçoza

Siga o exemplo do Ezequiel

Olá leitores do Blog da Audiodescrição!

Por sugestão deste mesmo blog resolvi entrar em contato com algumas distribuidoras de filmes para falar sobre este importante recurso de acessibilidade, pelo qual é possível expressar imagens em palavras.

Ouvidos para enxergar

"O que faz com que homens sejam homens é a imaginação". A afirmação do iluminista francês Denis Diderot, autor de Carta Sobre os Cegos, escrita no século 18, serve tal fio condutor às reflexões sobre a estética do olhar, a comunicação e a inclusão, desde lá. Não à toa, foi o pensador, primeiro a ponderar acerca da importância de se descrever/traduzir obras de arte e espetáculos, sobretudo a quem não pode ver com os olhos, que a filósofa Isabel Machado (Bell Machado) se reportou ao introduzir, de maneira pioneira no Brasil, a audiodescrição, em 2000 – isso depois de aprender com deficientes visuais do Centro Cultural Louis Braille de Campinas a ressignificar o mundo "visível" de forma tangível; e passar a narrar filmes ao vivo (foram mais de 300 sessões narradas até aqui), desempenhando um trabalho que poderia ser definido como ouvir para enxergar.

IncludeIt 2013: confraternização entre audiodescritores portuguêses e brasileiros

As Tagarellas Mimi Aragón, Marcia Caspary e Kemi Oshiro participaram da IncludeIt 2013 – Conferência Internacional para a Inclusão, a convite de ninguém menos que Josélia Neves, grande nome da acessibilidade e da audiodescrição de Portugal. Leia a seguir o relato de Mimi Aragón, que conta como foram recebidas, as atividades da IncludeIT, os trabalhos de Josélia em acervos artísticos de Leiria, e muito mais:

Cine Click testou a tecnologia que permite cegos assistirem a filmes

Um espectador incauto que entrasse na noite desta quinta-feira (15) no Palácio dos Festivais talvez estranhasse a cena. Agrupados numa ala da sala de exibição, um grupo de cegos aguardava ansiosamente o início da sessão do filme A Oeste do Fim do Mundo, integrante da mostra competitiva estrangeira do Festival de Gramado.

Audiodescrição a vontade para os participantes do FIG

Governo de Pernambuco proporciona a população acesso à eventos culturais e esportivos do Estado, especialmente para as pessoas com deficiência. O FIG – Festival de Inverno de Garanhús contou com diversas ações de inclusão social.